Na mídia

O grupo Mães (e pais) com filhos foi citado numa matéria da Tribuna do Planalto no Dia das Mães, em artigo de Lourdes Souza. Mesclando parte das ações digitais nas quais estou envolvida, ela contou

“Hoje, além do blog A vida co­mo a vida quer, Sam tem um grupo de mães e pais com filhos, no Facebook, que possui cerca de 500 participantes do Brasil e exterior. Ela participa também de um grupo de e-mails com outras 150 pessoas e no Twitter (@maecomfilhos) tem mais de mil seguidores. “Os grupos na internet podem ser comparados com a pracinha de antigamente. É um lugar onde você vai conversar com outras mães sobre questões de interesse comum”.

Além do @avidaquer e do @verparacrescer, gentilmente citados com url por lá, a repórter trazia histórias de mães e pais que usaram a web para promover ativismo social e para reunir pessoas com afinidades em prol de algo maior como as comunidades de Filhos/Alergia Alimentar-GO, Alice Precisa de Neocate e Associação Brasileira de Busca e Defesa a Crianças Desaparecidas (ABCD), mais conhecida como Mães da Sé. Nem preciso dizer o quanto me honra estar junto de ações como estas, não é mesmo? Tanto que, ao ler na reportagem que duas das associações não têm endereço virtual atualizado por falta de apoio, estou oferecendo minha empresa (#otagai) para fazer, de graça, um blog inicial para Associação Brasileira de Busca e Defesa a Crianças Desaparecidas (ABCD) e para Associação de Pais da Alergia Alimentar em Goiás (Apaago) se eles desejarem – e conto com a Lourdes para nos colocar em contato.

E por que creio que ações assim podem ter grande significado se espalhadas nas novas mídias?

Ora, segundo dados da reportagem,

“as brasileiras usam mais a internet do que assistem  a televisão. Le­vanta­men­tos realizados pela Sophia Mind, empresa especializada em pesquisa e marketing feminino, apontam que, por semana, 39 horas são destinadas para a internet contra 21 horas para os programas televisivos. A presença das mulheres nas redes sociais também é significativa. 93% das usuárias da web acessam serviços de mensagens instantâneas ou sites de relacionamento.”

Precisa mais? Na verdade precisa, vale muito contar com nosso engajamento para divulgar em nossos espaços – blogs, twitter, facebook, orkut – ações que fazem o bem, democratizam informação e tornam o mundo melhor e mais fácil para todos. Vamos lá queridos?

E se você ficou curioso e ainda não conhece, o grupo Mães (e pais) com filhos é um espaço virtual para trocar ideias sobre famílias conectadas, consumo consciente, educação participativa, leituras e “corujices” . Para participar, clique aqui.

Para ler a reportagem completa, tem PDF aqui.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)