Chesed, um grupo de apoio pós adoção <3

É quase inacreditável que 43,6 mil pessoas estejam na fila do Cadastro Nacional de Adoção, enquanto 8,7 mil crianças e adolescentes aguardam para serem adotadas. Entretanto, quando conhecemos as estatísticas do processo é mais fácil entender esse desencontro.

A matemática é simples e dura:

  • 19,7% dos pretendentes só aceitam crianças brancas, no entanto, 66,1% não são brancas;
  • 67% não aceitam adotar irmãos, mas 61,1% tem irmãos;
  • 91% dos adotantes desejam crianças de até 6 anos, 92% tem entre 7 e 17 anos;
  • 65,6% só aceitam crianças totalmente saudáveis, porém 25,3% tem algum problema de saúde.

As contas não batem e, o pior, apesar de tanta espera, os casos de devolução pós adoção são recorrentes.

Falamos muito de adoção aqui no blog, apesar de não termos (ainda!) famílias que vivam esta realidade em sua composição.

View this post on Instagram

Nunca te vi, sempre te amei 💕 Se a expectativa é grande entre #tentantes e #gravidas, avaliem como é para quem espera para #adotar. No Brasil, nos últimos dez anos, quase 10 mil adoções foram realizadas por todo o país, sendo 420 adoções entre os meses de janeiro e maio deste ano, de acordo com a Agência Brasil. No #postnoblog o advogado André Giannini, especializado em Direito de Família, tirou algumas dúvidas frequentes levantadas por casais que estão planejando a adoção ou, até mesmo, já deram início ao processo, mas precisam de alguns esclarecimentos. Vai lá conferir: http://www.maecomfilhos.blog.br/2018/07/etapas-e-direitos-no-processo-de-adocao.html (por @samegui 👩‍👦‍👦mãe dos nerds #aos18 e #aos15👩‍👧e da pequena #aos5) 😘 #maecomfilhos #mãesreais #momblogger #colunistasmaecomfilhos #mãescristãs #maesepaiscomfilhos #mãedeadolescente #mãedemenina #mãedemeninos #attatchmentparenting #criacaocomapego #brincadeira #maede3 #abracosquecuram #encontrosquetransformam #forçameninas #maeefilha #maedemenina (A imagem é do casal lindo Lizandro e Leciane, da cidade de Sombrio, SC, que nos conquistou quando fez um #boookfotografico da espera pelos filhos adotivos: http://www.maecomfilhos.blog.br/2016/08/diario-e-book-fotografico-registram-a-gestacao-do-coracao.html)

A post shared by Blog @maecomfilhos (@maecomfilhos) on

 

Mas eu tive tios e primos que fizeram esta escolha do coração e por isso tenho grande simpatia pelo tema, mas também estou ciente de que não é fácil – nunca é fácil ter filhos, viver em família, né?

Por isso, gostei demais de saber do trabalho do Chesed, um grupo de apoio pós adoção que nasceu com o objetivo de discutir a adoção e promover o fortalecimento das relações familiares.

Chesed é uma palavra hebraica que significa amor incondicional, eterno, inabalável, forte, inesgotável, constante, fiel, infalível, confiável, imutável, que nunca desiste.

Com o intuito de minimizar os conflitos e auxiliar na formação dos laços afetivos destas novas famílias, que o casal Ingrid e Marcos Mendes, juntamente com a psicóloga Priscila Sermann e a psicopedagoga Ane Beatriz Vigiano, fundaram o Chesed para acompanhar essa fase pós adoção.

É uma instituição sem fins lucrativos que tem orientado e ajudado pais por adoção a superarem os ajustes da nova família composta por meio da adoção. Com as experiências dos próprios fundadores, além da constatação de famílias que anunciavam o desejo de devolver seus filhos, em 2015 foi fundado o grupo.

Fiquei sabendo deles porque recebi convite para a palestra de Marcos Piangers (sempre ele!) em Curitiba, no dia 27/10, num evento gratuito e aberto ao público. Eu não fui, mas me contaram que ele desmistificou a ideia que alguns pais adotivos compartilham de que a criação de um filho seja trabalhosa demais.

“Todos os filhos, adotivos ou não, são demandadores de carinho, atenção, paciência e tempo. Essas demandas estão dentro do pacote, mas lá na frente se pagam com a realização de ver seu filho se tornando um ser humano completo, que cresce com afeto, carinho e condição de explorar todo seu potencial emocional, profissional e educacional”.

Com o tema “O Melhor presente para seu filho”, na palestra Piangers deu várias dicas para que pais e filhos possam construir uma relação forte e de qualidade.

Um segredo a gente conhece e adota:

O principal presente dos pais para seus filhos é o tempo, pois é algo que não se recupera.

“O tempo é o ativo de maior valor na vida de uma pessoa. Dinheiro que se perde podemos recuperar e no final da vida vamos querer trocar todos os nossos bens por mais tempo na Terra para estar com quem amamos.”

Piangers fez ainda uma ressalva com relação ao tempo ao dizer que muitos pais inventaram a expressão “tempo de qualidade” para enganarem a si próprios.

“Não se engane achando que tempo de qualidade é o suficiente, porque só conseguimos tempo de qualidade quando temos tempo de quantidade.”

A presidente do Chesed, Ingrid Ewert Mendes, disse que a palestra foi muito rica e trouxe informações que estão ligadas aos valores trabalhados semanalmente nas reuniões do grupo.

“Uma das dificuldades dos pais é não perceber que após a adoção precisam reorganizar sua vida para conseguir dar tempo aos seus filhos e, muitas vezes, eles tentam suprir essa ausência dando presentes. Mas Piangers mostrou que o melhor presente é a presença, é estar junto.”

A adoção no Paraná cresceu 116% nos últimos três anos, mas ainda existem quatro pretendentes a pais para cada criança.

Com relação ao evento, o palestrante agradeceu a oportunidade por contribuir com a causa do Chesed de disseminar o assunto.

“É uma honra palestrar em um evento sobre adoção, pois sou um pai adotivo das minhas duas filhas biológicas. Decidi adotá-las todos os dias e participar da formação completa das duas.”

 

Marcos Piangers é autor do best-seller “O Papai é Pop”, com mais de 250 mil livros vendidos e lançados em Portugal, Espanha, Inglaterra e Estados Unidos. É especialista em novas tecnologias, criatividade, inovação e uma das maiores referências em paternidade do país. Já deu aulas e palestras para os maiores eventos e empresas nacionais, além de ser três vezes palestrante do TED, a maior conferência de ideias do mundo. Seus vídeos já ultrapassaram a marca de 300 milhões de visualizações no Facebook.

 

Saiba mais sobre o Cheesed:

  • O grupo se reúne semanalmente e é composto por voluntários que abraçaram a causa da adoção, entre pais que adotaram e profissionais de diversas áreas, proporcionando muitas trocas de experiências.
  • As reuniões acontecem todas as terças-feiras, das 19hs às 21hs, na clínica Reintegrar, que cedeu uma sala para os pais e outra para os filhos. A clínica está localizada na rua Dom Pedro I, 221, Água Verde, Curitiba, PR.
  • Também são realizadas palestras sobre o assunto um sábado por mês na FAE, na Rua 24 de Maio, 135, Centro, Curitiba, PR. Maiores informações podem ser obtidas no perfil chesed.paisporadocao, nas redes sociais Facebook e Instagram.

Quer conhecer outros projetos parecidos?

A professora Melissa Machado indicou este no Rio de Janeiro:

Achei lindo o nome do projeto em Mossoró, Rio Grande do Norte:

Na nossa fanpage, indicamos este grupo paulista outro dia:

Minha colega Larissa Purvini me apresentou o Acalanto:

E para fechar, vale lembrar: não é o sangue que faz uma família, é o amor!

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *