Casa bonita, casa vivida

Dia desses pensava em como as casas em que vivi na infância influenciaram a construção do meu ideal de casa. Comecei a perceber que minha “casa ideal” seguia um padrão muito linear de achar bonito elementos que permeavam os cenários em que vivi momentos alegres e pontuados de amor no decorrer da minha vida.
Isso ficou muito claro quando, recentemente, numa mostra de decoração entrei em um ambiente feito de caquinhos e saí bem envolvida com aquele projeto, achando super delicado aquele resgate. Minutos mais tarde, na cafeteria, ouvi duas pessoas comentarem sobre a estranheza de verem nas paredes de uma mostra “aqueles caquinhos velhos”.

Me pus a pensar o que leva as pessoas a receberem de forma tão distinta aquele estimulo visual. Afinal, em interiores, mais do que trabalhar a beleza e a função, trabalhamos sensações! Me veio a mente aquela frase “a beleza está nos olhos de quem vê!”.

A conclusão é que, mesmo quando nossas casas não seguem um padrão de beleza que se julga comum, capa de revista e “atual”, o que traz beleza a ela é a vida que se vive ali! Ou seja, casa bonita é a casa vivida!

Sendo assim, queria te propor um exercício de carinho com você e com a sua casa. Deixe de lado, por alguns minutos, a sensação de “falta” que você carrega quando entra em casa. Aquela coisa do “falta um sofá legal, falta um quadro na parede, falta um tapete bonito, falta uma mesa maior”, e comece a revirar na memória quantas coisas gostosas você viveu ali no seu sofá manchadinho, nas brincadeiras feitas com os filhos na parede em branco com sombras e mãos, nas tardes de domingo que você passou largada no tapete puído que veio da casa da tia. Talvez você se dê conta que não há falta, mas sim abundância. Abundância de vida, de conversa, de risada, de refeições partilhadas. Você vai perceber que o que torna sua casa atraente e linda não é a perfeição. Mas exatamente o oposto disso!

The following two tabs change content below.

Marina Guanaes

Marina Guanaes, carioca, casada, mãe da Beatriz #aos8 e da Cecilia #aos5. Se deixou mudar pela maternidade e virou designer de interiores, sua vocação desde sempre. Adora escrever, ainda mais sobre o morar, faz diários desde 1990, mas não guarda nenhum... Começou a escrever em blogs em 2007 e acredita que eles tem um potencial incrível de aproximar pessoas! Gosta de casa cheia, mesa farta e mate gelado. Ama muito viajar, mas ama mais ainda voltar pra casa! Não tem site, mas tem instagram: @marinaguanaesinteriores

Latest posts by Marina Guanaes (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *