As crianças também podem apresentar estresse?

Características individuais podem afetar a resposta das crianças ao estresse cotidiano e quem tem mais de um filho percebe isso nitidamente.

Meus filhos, os mais velhos já grandões (um na universidade, o outro concluindo o Ensino Médio), viveram uma infância sem pressa ou ansiedade com aulas-extras. Fizeram atividades – natação, kung fu, pintura, teatro, xadrez, violão, piano – e participaram do Curumim, atividade de contraturno escolar oferecida pelo SESC, mas nunca tiveram agenda lotada. Eu e meu esposo entendíamos que criança tem que brincar, que fazer nada depois da escola é saudável e que é preciso desacelerar à noite.

Mas sempre ouço falar das crianças esgotadas e quem trabalha com educação conta que os pequenos estão chegando na escola cansados.

Seja porque não tiveram uma noite de sono reparadora, porque são muito exigidos em atividades extra escolares ou porque o uso exagerado de telas é puro arrebatamento sensorial e isso cansa, também.

No que tange o desenvolvimento cerebral e aquisição de conhecimentos na infância, muito estímulo é tão ruim quanto pouco estímulo.

Trago dicas de Tais Basile que corroboram muito minha vivência como mãe.

https://instagram.com/p/BpqCP2xHXOt/

Crianças precisam de um ambiente preparado para o brincar, mas também precisam de tempo para apenas ser.

Descobrir o ócio, o tédio, inventar brincadeiras, conversar tranquilamente, olho no olho, correr livre, cantar alto, sentar no chão.

As crianças precisam estar conectadas com si próprias, com sua imaginação, seus pensamentos.

As pessoas pensam que para estimular o aprendizado e a concentração é preciso encher a agenda da criança de coisas, quando de fato a concentração se aprende estando consciente da sua presença no ambiente, dos seus pensamentos, não se distraindo desses pensamentos.

Uma rotina calma, com períodos para apreciação da brincadeira e das conquistas que foram feitas por ela mesma.

Claro, existem períodos sensíveis para a aquisição de determinados conhecimentos, como uma segunda língua, um instrumento musical, um esporte.

Mas não podemos esquecer que a infância não é uma fábrica de adultos, a infância é importante apenas por ser infancia.

É adequado priorizar um curso qualquer se isso tira muitas horas de sono ou de brincar livre da criança?

O que repara o cansaço da criança: sono adequado, afeto, ócio, redução de contato com telas, rotina calma e consistente.

😉

Participe do grupo Mães (e pais) com filhos facebook.com/groups/maecomfilhos 🙂

Acompanhe! Todo dia tem post no maecomfilhos.blog.br | instagram.com/maecomfilhos e facebook.com/maecomfilhos.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *