Unhas: o que a aparência delas diz sobre sua saúde

Eu não vou à manicure há anos. Já fui com alguma regularidade, nunca nada certeiro (tipo semanal), mas admito que sempre vou com certo medo.

O motivo é justo:

Na primeira vez que minha mãe me levou ao salão para fazer as unhas eu tinha recém completado 13 anos. Era uma mocinha – e a primogênita.

Infelizmente, nesta ocasião peguei uma micose grave que deixou muitas ondulações definitivas nas minhas unhas e que eu tratei até os 15 anos!

Mas não foi só esse meu caso infeliz que me fez trazer para cá as dicas que recebi da assessoria da Condor.

Há alguns anos, estive num seminário médico muito interessante sobre problemas de tireoide e meus updates e post no blog www.avidaquer.com.br viralizaram muito, informando muita gente.

🙂

O corpo dá sinais de quando algo não está bem. É importante dar atenção a estes sintomas.

A mesma regra vale para as unhas. Elas são estruturas compostas por queratina e têm a função de proteger a ponta dos dedos de diversos tipos de traumas. Só por isso já seria um bom motivo não deixá-las de fora da rotina diária de cuidados. O aspecto e a saúde das unhas também ajudam a identificar uma série de doenças como: problemas no fígado, rins, diabetes, insuficiência cardíaca e até meningite e anemia.

Saiba como identificar as manchas nas unhas:

Manchas brancas: são geralmente causadas por trauma na chamada lâmina ungueal, nome dado a produção cutânea formada de queratina compactada (a oniquina), que é composta de proteína, enxofre, cistina, arginina, água, cálcio e ferro. Esses machucados podem acontecer na manicure, por exemplo. Quando as unhas ficam totalmente brancas e descolam na extremidade, apresentando o esbranquiçado também por baixo, é possível que seja um quadro de fungos nas unhas, conhecido como onicomicose.

Manchas marrom-enegrecidas: segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) esse tipo de mancha pode indicar tanto condições benignas (como uma micose com coinfecção bacteriana), quanto um problema mais grave: o melanoma (tipo de câncer) do aparelho ungueal. É um sistema do organismo do qual fazem parte a lâmina ungueal e também o leito ungueal (a parte abaixo das unhas das mãos e dos pés).

“A doença é agressiva e pode facilmente se disseminar para outros órgãos. O problema pode surgir inicialmente na forma de faixas longitudinais escuras. O melanoma é motivo de suspeita quando essas faixas apresentam diferentes tonalidades e espessuras – e, ainda, se possuem pigmento escuro na cutícula”, enfatiza a doutora Luciana Maluf, dermatologista e consultora de beleza da Condor.

Unhas brancas e avermelhadas: o branco perto da cutícula e o vermelho em direção à ponta da unha podem significar doenças nos rins. O problema também pode surgir após sessões de quimioterapia.

presença dessa característica nas dez unhas das mãos, com exceção da ponta, pode indicar diabetes, insuficiência cardíaca e cirrose hepática.

Tom amarelado e textura espessa: unhas amareladas, com aumento da curvatura, espessamento e crescimento lento podem caracterizar doenças no pulmão e no intestino.

Depressões e furos: nesses casos, as possibilidades incluem diferentes doenças de pele, como a psoríase. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) define essa enfermidade como “comum, crônica e não contagiosa”. Os sintomas desaparecem e reaparecem periodicamente. A causa é desconhecida, mas se sabe que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética.

Unhas fracas e quebradiças: ao lado da palidez, do cansaço e da queda de cabelo, essa característica das unhas pode indicar deficiência de ferro no organismo, a chamada anemia. O afinamento e o enfraquecimento das unhas também podem apontar alterações na tireoide (hipertireoidismo).

Unhas frágeis, que se descolam ou escamam: por haver pontos hemorrágicos, a região também fica dolorida e pode ser indício de algum distúrbio digestivo.

Pequenas manchas roxas: é um alerta para o perigo de doenças infecciosas graves, como a meningite e a septicemia. Elas acontecem quando uma infecção bacteriana em outra parte do corpo, como pulmões ou pele, consegue se espalhar pela circulação sanguínea.

“Reuni algumas características perceptíveis nas unhas que podem indicar a presença de possíveis complicações de saúde. Mas lembre-se de que o mais prudente é sempre consultar seu médico. Ao verificar algumas das situações citadas aqui ou qualquer condição que altere o aspecto natural das unhas, é imprescindível a consulta a um dermatologista para um diagnóstico preciso e para as devidas indicações e encaminhamentos”, ressalta a doutora Luciana Maluf.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *