Raiva!

As crianças pequenas transitam naturalmente entre o lado de lá – da fantasia, do faz de conta – e o lado de cá – da vida diária com seus inúmeros desafios e alegrias, sendo capazes de conectar a história á realidade, traduzindo um mundo ao qual descobrem pertencer via metáforas, símbolos e imagens.

O livro da foto, oportunizou uma excelente tradução infantil sobre a raiva – sentimento inerente a todo ser humano, e que na criança pequena surge como um bichinho que pica e cresce.

Ainda não sou mãe, mas sou educadora de crianças pequenas há mais de 15 anos e uma super tia – do tipo que leva sobrinhos para casa por dez dias!

A criança pequena está aprendendo sobre ‘ser’ e ‘estar’ no mundo, aprendendo a expressar-se e relacionar-se. Nós adultos, ainda experimentamos dificuldades na grande aventura ‘de’ conviver e expressar nossos pensamentos e desejos, imaginem só uma criança pequena. Aprendi alguns caminhos:

– Eu deixo a criança chorar até acalmar-se. Enquanto chora, tento acolhê-la e aceitá-la: “Tudo bem, pode chorar. Quando estiver mais calma e quiser me dizer o que está acontecendo, estarei aqui para ouvir”.

– “Não consigo entender o que você está dizendo por causa do choro e do grito. Respira fundo e me diga com calma o que você tanto quer”.

Faço pequenas intervenções desse tipo. É difícil ouvir gritos e berros de criança pequena e grande, mas se conversar não ‘adiantou’ , talvez esperar a “birra e a raiva” passar – pode ser também uma adequação na aprendizagem de esperar o pedido ser atendido ou não (crianças pequenas querem mesmo tudo na hora ☺) – a ajudará expressar todo o choro e frustração e isso a acalmará.

 

O livro da foto – “A raiva” de Blandina Franco (Ed. Pequena Zahar) promoveu um bate papo pra lá de interessante com os meus pequenos de três, quatro e cinco anos:

“Eu sinto raiva quando meu irmão pega o meu brinquedo sem pedir”.

“Ah, eu fico com raiva quando não consigo fazer o penteado que quero sozinha”.

Eles falaram sobre situações que os ‘deixam’ com raiva, e também revelaram o segredo para conquistar ‘calma’:

“Eu saio de perto, espero o meu irmão brincar e depois ele guarda tudo. Aí eu fico mais calma”.

“Eu peço ajuda para a minha mãe. Ela faz o penteado e fica tudo bem. Acho que quando eu crescer mais não precisarei mais da ajuda da minha mãe”.

Nota da Editora:

Fui checar a dica da Quel e olha só, o livro “A raiva”, da autora Blandina Franco, foi bolado como uma história para crianças entre 9 e 11 anos que mostra como a raiva pode crescer e virar uma ira por nada. E mesmo assim, os pequeninos dela aproveitaram tanto! 

<3 

 

The following two tabs change content below.

Raquel Braga

Raquel Braga é cantora, licenciada em Música pela Faculdade Paulista de Artes, formada em Pedagogia e estudiosa na área da Música e Educação.

Latest posts by Raquel Braga (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *