Meu pequeno cavalheiro

Eu procuro reservar um tempo especial com o Heitor durante nossas tardes, enquanto o caçula Henrique dorme. Considero este tempo bem importante para que o Heitor tenha minha atenção integral e exclusiva e nesta semana, recebi uma gentileza dele que fiquei surpresa e feliz, coisa singela e ao mesmo tempo cheia de significado pra mim.

A gente sentou no sofá para ver um filminho, gostamos de um cineminha na sala! Eu tinha feito várias tarefas da casa e aquele momento foi bem providencial porque eu estava cansada e precisava descansar um pouco para mais tarde continuar a jornada. Comentei com Heitor sobre o meu cansaço, a gente se ajeitou e ficamos lá.

Depois de um tempo, ele se virou para mim e pediu água, mas antes que eu me levantasse, ele pulou  e me disse: “você falou que está cansada né mãe? Então deixa que eu vou buscar minha água. “ Só por isso já achei uma graça o fato de ele refletir no que eu tinha dito e se importar. Fiquei só ouvindo “a movimentação” na cozinha e me pareceu que estava tudo certo, nada caiu, ele abriu e fechou a torneira do filtro… estava tudo em ordem até que, de repente, apareceu o menino na sala com dois copos de vidro com água, um cheio, outro na metade e me entregou o copo cheio dizendo que aquele era para mim, para eu tomar e descansar.

Fiquei emocionada com a gentileza daquela pessoinha, tão pequeno e ao mesmo tempo tão cheio de atitude preocupado com o bem estar da mamãe.

Fiquei pensando o quanto subestimo meu filho e suas capacidades. Ele ainda vai completar 5 anos, mas é habilidoso com muitas coisas, demonstra ter um coração bom e se interessa em ajudar. Fiquei pensando também que não posso desperdiçar este interesse que ele tem pelas coisas e tenho que, cada vez mais, deixá-lo testar as possibilidades e me ajudar naquilo que ele tiver interesse porque isto com certeza é muito importante para o desenvolvimento dele em vários aspectos. No exemplo do copo de água, quando o vi com dois copo de vidro com água na sala, me segurei para não sair correndo oferecer ajuda, mas sentei e deixei ele me entregar, todo orgulhoso e satisfeito pela boa ação, meu pequeno cavalheiro.

Está sendo um aprendizado novo para mim, entender a  fase de independência e cooperar com ela as vezes é difícil mas estou me esforçando bastante para não atrapalhar e deixá-lo descobrir até onde pode ir.  Já começo a colher bons frutos e sou muito grata ao Senhor porque sei que Ele me capacita diariamente nas constantes lições da maternidade e me presenteia com pequenas recompensas todos os dias.

The following two tabs change content below.

Cibele Bilancieri

Sou cristã, tenho 37, sou guarulhense e atualmente vivo na Moóca. Casada com Guilherme, mãe do Heitor #aos 4 e Henrique #1ano. Sou feliz por poder cuidar pessoalmente dos meus filhos.

Latest posts by Cibele Bilancieri (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *