8 sinais de que a audição pode estar comprometida

A maioria da população não dá ouvidos – literalmente – para os sinais que o corpo emite de que a audição pode estar prejudicada.

“As pessoas afetadas pela perda auditiva muitas vezes têm dificuldade para reconhecer e aceitar isso. Mas, o grande problema é que uma vez afetadas, as células auditivas não se regeneram – ou seja: a perda de audição não tem reversão, por isso é tão importante ouvir os sinais do corpo”, explica a fonoaudióloga Ana Lúcia Duran, da Clínica Zambotti & Duran.

Veja como reconhecer sintomas de que o problema precisa ser investigado: 

  1. Ouvir com dificuldade a televisão e ainda assim as pessoas ao redor reclamam que o som do aparelho está muito alto;
  2. Não escutar o chamado de pessoas que estão a uma média distância,
  3. Ter dificuldade de comunicar-se em ambientes ruidosos, por exemplo, em um restaurante, no ônibus ou em uma festa;
  4. Solicitar sempre que uma fala seja repetida;
  5. Não escutar sons ambientes, como o tic-tac do relógio, o som das águas ou do canto dos pássaros;
  6. Pedir sempre para a pessoa do outro lado da linha falar mais alto ao telefone;
  7. Precisar fazer leitura labial durante uma conversa;
  8. Sentir que precisa se concentrar muito para entender o que as pessoas falam mais baixo ou quando cochicham.

Eu aproveitei e fiz uma pequena entrevista exclusiva com a fonoaudióloga Nathália Zambotti, com perguntas que são do interesse das mães com filhos. 

Acompanhe a seguir:

– Com que idade devemos fazer a primeira audiometria? Com qual periodicidade devemos repetir este exame?

O primeiro teste que realizamos para verificar a audição é o Teste da Orelhinha, procedimento obrigatório feito no hospital nos primeiros dias de vida do bebê. A partir daí é aconselhado realizar a audiometria uma vez ao ano, principalmente se a criança apresenta algum atraso de linguagem ou dificuldade escolar.

– Como pedir o exame caso se note uma dificuldade auditiva nas crianças?

É necessário encaminhar a criança para um médico Otorrinolaringologista que irá solicitar os exames necessários, inclusive a audiometria que é realizado pela fonoaudióloga.

– Os fones de ouvido dos adolescentes continuam sendo problemáticos? Há algum modelo seguro?

Os fones continuam sendo uma preocupação para a audição, já que a maioria dos adolescentes exageram no volume do som e nas horas de uso durante o dia. Não é necessário eliminar o hábito de ouvir fone, mas utilizá-los de forma consciente, de preferência os modelos concha, que ficam externo e não agridem os órgãos auditivos.

– A partir da maturidade, há perda auditiva natural. Quando deve ser observada com atenção?

É normal que com o avançar da idade, as dificuldades auditivas também aumentem. Assim como acontece com a visão, a audição deve ser melhor  observada a partir dos 40 anos, período em que as células auditivas começam o processo natural de envelhecimento. A perda auditiva decorrente da idade é chamada de Presbiacusia.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *