João Carlos Martins rege Bach

Avaliem como sou suspeita para indicar este espetáculo: meu casamento teve como música símbolo “Jesus Alegria dos Homens”, de Bach.

E esse espetáculo tem censura livre (embora indicação para maiores de 7 anos, mais porque nem toda criança tem hábito de ouvir música erudita) e preços módicos. As apresentações ocorrem na sexta-feira, 31 de agosto de 2018, às 20h, e no sábado, 1º de setembro, às 16h30, na sala de espetáculos do Theatro Municipal de São Paulo.

João Carlos Martins rege Bach é o concerto que tem o maestro à frente da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM), com Davi Campolongo, ao piano, e Nathalia Oliveira, ao violino, como solistas. E maestro, bem, todo mundo gosta dele, né?

Com programa dedicado inteiramente ao compositor alemão Johann Sebastian Bach, na apresentação, a violinista Nathalia Oliveira, de 22 anos, que é bolsista da Orquestra Jovem do Estado e, recentemente, foi convidada para estudar música em Salzburgo, será a solista em Concerto para violino nº 1 em lá menor BWV 1041, peça que abre o programa.

Concerto para piano nº 1 em ré menor BWV 1052 e Concerto para piano nº 2 em mi maior BWV 1053 serão as obras em que Davi Campolongo participará. Com 12 anos de idade, ele é pianista e ator – inclusive interpretou Martins quando criança na cinebiografia do maestro lançada em agosto de 2017.

Completam o programa Concerto de Brandemburgo nº 3 em sol maior BWV 1048 e Suíte orquestral nº 3 em ré maior BWV 1068.

Até o começo do século 20, as companhias líricas internacionais que se apresentavam no Theatro Municipal traziam da Europa seus instrumentistas e coros completos, pela falta de um grupo orquestral em São Paulo especializado em ópera. Somente a partir da década de 1920, uma orquestra profissional foi criada e passou a realizar apresentações esporádicas, tornando-se regular em 1939, sob o nome de Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Uma década mais tarde, o conjunto passou a se chamar Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e foi oficializado em lei de 28 de dezembro de 1949, que vigora ainda hoje.

A história da Sinfônica Municipal se confunde com a da música orquestral em São Paulo, com participações memoráveis em eventos como a primeira Temporada Lírica Autônoma de São Paulo, com a soprano Bidú Sayão; a inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940; a reabertura de Theatro Municipal, em 1955, com a estreia da ópera Pedro Malazarte regida pelo compositor, Camargo Guarnieri; e a apresentação nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo.

Estiveram à frente da orquestra os maestros Arturo de Angelis, Zacharias Autuori, Edoardo Guarnieri, Lion Kasniefski, Souza Lima, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi e John Neschling.

Roberto Minczuk é o atual regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal – OSM.

O maestro João Carlos Martins se eleva a um patamar raramente alcançado por outros músicos brasileiros no século 20.

Considerado um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach em todo o mundo, teve como um dos pontos altos de sua carreira a gravação da obra completa para teclado deste gênio da música. Logo depois, devido a problemas físicos, abandonou a carreira de pianista, canalizando para a regência sua paixão pela música. Hoje, é o maestro titular da Fundação Bachiana.

 

Serviço:

João Carlos Martins rege Bach

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

  • Concerto para violino nº 1 em lá menor BWV | J. S. Bach
  • Concerto para piano nº 1 em ré menor BWV 1052 | J. S. Bach
  • Concerto para piano nº 2 em mi maior BWV 1053 | J. S. Bach
  • Concerto de Brandemburgo nº 3 em sol maior BWV 1048 | J. S. Bach
  • Suíte orquestral nº 3 em ré maior BWV 1068 | J. S. Bach
  • João Carlos Martins – regente
  • Davi Campolongo – piano
  • Nathalia Oliveira – violino
  • Local: Theatro Municipal de São Paulo – Sala de Espetáculos
  • Data: Sexta-feira, 31/8, 20h, e sábado, 1/9, 16h30.
  • Duração: aprox. 70 min.
  • Classificação indicativa: livre (recomendado para maiores de 7 anos)
  • Ingressos: Setor 3 – R$ 12 / Setor 2 – R$ 30 / Setor 1 – R$ 40 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes)
  • Vendas na bilheteria do Theatro Municipal de São Paulo ou pelo site www.theatromunicipal.org.br
  • Horário da Bilheteria: De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h e sábados e domingos, das 10h às 17h.
  • Nos espetáculos à noite, a bilheteria permanece aberta até o início do evento; em dias de espetáculos pela manhã, o espaço abre ao público duas horas antes do início da apresentação. Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Theatro Municipal de São Paulo.
The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *