Dica de livro: Os bordados da vovó, de Nye Ribeiro

Eu não tive convivência com meu Vô ou meu Ditian (os pais dos meus pais já eram falecidos quando eu nasci), mas vendo meus filhos com meu pai eu vivo um pouco disso. É um amor diferente, único, encantador. Que grande benção é ter isso!

No entanto, tive muito das minhas avós e meus filhos conheceram até a bisavó, que fez 98 anos anos quando a caçulinha nasceu. E a presença dela continua na nossa vida, com coisas simples e valiosas como o crochê que ela fez para cada um e os bordados que nos lembram sua vida antes de casar, quando ela se profissionalizou com esse trabalho lindo.

🙂

Por falar em avós e em livro infantil, neste final de semana (finalmente) publico review afetivo do livro “Os bordados da vovó“, de Nye Ribeiro, que recebemos de presente da Editora do Brasil.

Encantador, meigo, inspirador – a tal ponto que me fez reviver os bordados e crochê que aprendi com minhas avós e fez minha pequena #aos5 começar a bordar comigo!

O livro teve outro detalhe muito afetuoso para nós: a netinha da história chama Manuela.

Na história, vó Cecília transmite, por meio da técnica do bordado, o universo das relações familiares. Como já tem bastante idade, fala sozinha pelos cantos e está um pouco esquecida, Cecília só não perde nas artes manuais, fazendo uma relação, para a neta Manuela, com os pontos da vida.

Achei a avó um tanto quanto anacrônica, pois as avós dos meus filhos (minha mãe fez 70 anos agora, quando minha filha fez 5) não são esquecidas e nem falam sozinhas… mas aceito a alegoria!

“Tenho livros especialmente sobre avós e netos, bisavós e bisnetos, pois acho muito importante e saudável tanto para um, quanto para o outro. Para as crianças, os avós e bisavós são uma referência familiar importante, um lugar especial de convivência, colo e aprendizagem. Sou avó e sei disso na prática”, contou a autora, numa entrevista. 

As avós têm sempre grandes lições a ensinar para seus netos e puxa, como as coisas podem ser simples, delicadas, sensíveis e quase invisíveis neste aprendizado.

Uma verdadeira artista do bordado, vó Cecília vai mostrar formas diferentes de bordar e dar pontos, mostrando que domina muito essa arte tão antiga. Junto de seus ensinamentos, muito afeto e amor transbordam nesse relacionamento cheio de carinho e de lições de vida. Esse texto é um mergulho nas relações familiares, com uma bela mensagem de respeito à experiência e à sabedoria dos mais velhos.

bluemorphos/pixabay

Sam, por que você ensina a menina de 5 anos a bordar? Isso é reduzir a mulher, é anacrônico, sem sentido…

Sei que tem gente que vê as imagens e deve criticar.

  1. Em primeiro lugar: sempre teremos gente criticando, né? O que seria do azul se todos quisessem só o amarelo?
  2. Em segundo lugar: minha vó me dava essas telinhas de talagarça, são uma lembrança queridíssima para mim.
  3. Em terceiro lugar: essa é a fase de brincar com coisas que favoreçam a coordenação motora fina e o bordado, como a brincadeira de massinha e tantos outros exercícios, ajudam muito depois, na escrita.

Entenda no post A importância do movimento de pinça para a escrita:

A importância do movimento de pinça para a escrita

🙂

Ah, para quem gosta de ver vídeos e ouvir vozes, tem um curtinho da Manu ensinando a bordar… role para ver.

View this post on Instagram

Sobre um sábado feliz na vizinhança, com passeio pelo comércio do bairro e tarde de artes das meninas. Eu estou convalescendo (bronquite!) e Manu me fazendo companhia em atividades calmas. 💕 Mas Sam, por que você ensina a menina de 5 anos a bordar? Isso é reduzir a mulher, é anacrônico, sem sentido… Sei que tem gente que vê as imagens e deve criticar. Em primeiro lugar: sempre teremos gente criticando, né? O que seria do azul se todos quisessem só o amarelo? Em segundo lugar: minha vó me dava essas telinhas de talagarça, são uma lembrança queridíssima para mim. Em terceiro lugar: essa é a fase de brincar com coisas que favoreçam a coordenação motora fina e o bordado, como a brincadeira de massinha e tantos outros exercícios, ajudam muito depois, na escrita. ☺️🙃🙂 Ah, para quem gosta de ver vídeos e ouvir vozes, tem um curtinho da Manu ensinando a bordar… role para ver. 😍 #obrigadasenhor #pequenasalegrias #contesuasbênçãos #menospresentemaispresença #maecomfilhos #familiasns #unschooling #porquehojeésábado #craft #talagarça #bordado #artes

A post shared by Samantha Shiraishi (@samegui) on

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *