Posso ir com a vovó?

No último sábado minha mãe veio passar o dia conosco, foi delicioso. Enquanto se preparava para ir embora, Heitor perguntou se podia ir com ela. O olhar da vó e do neto era tão esperançoso! Eu e meu marido autorizamos. Preparei a mochila dele com tudo que achei necessário e acompanhei os dois até a estação de trem. Chegando lá, com o pequeno no carrinho dormindo, fiquei do lado de fora olhando aquela cena, do meu filho ao lado da minha mãe… tempos atrás era eu ao lado da minha vó fazendo exatamente a mesma coisa! Minha vó dificilmente saía sozinha da casa dos meus pais, eu sempre queria ir com ela, era tão bom… Ao mesmo tempo, olhava meu filho que apesar de parecer grande, é ainda tão pequeno no alto de seus 4 anos (quase 5!). Antes mesmo de eles partirem lá estava eu com saudade, imaginando ficar sem ele até o dia seguinte… meus olhos marejaram.

Não foi a primeira ida com minha mãe… mas a sensação é sempre a mesma todas as vezes, de um vazio, uma saudade… E lá estava eu, olhando eles sentados na estação esperando o trem. Ele me olhou de longe e gritou: Mamãe eu te amo! Aí que meu coração se derreteu… e devolvi o “eu te amo” pra ele…

Em meio a tantas emoções, notei que ele estava radiante, minha mãe toda feliz com o netinho e percebi que aquela não era pra ser uma hora triste. Era o momento deles e era especial, cheio de alegria e expectativa. E as coisas melhoraram pra mim. Me senti grata ao Senhor por ter uma mãe tão maravilhosa que não perde uma boa aventura com o neto!

hannahpirnie / Pixabay

O trem chegou, Heitor entrou saltitando e eu voltei pra casa com Henrique dormindo no carrinho, pensando em todas essas coisas, percebendo a ausência do meu parceirinho, mas feliz por saber que ele estava em ótimas mãos vivendo uma grande aventura de trem com a vovó! E no dia seguinte, nosso reencontro foi tão bom, a alívio da saudade (de apenas um dia que pareceu eterno…), foi uma delícia ver ele vindo na minha direção com o aquele sorriso lindo todo feliz por ver mamãe, papai e irmãozinho. Finalmente estávamos juntos outra vez, do jeito que gostamos de estar.

The following two tabs change content below.

Cibele Bilancieri

Sou cristã, tenho 36, sou guarulhense e atualmente vivo na Moóca. Casada com Guilherme, mãe do Heitor #aos 4 e Henrique #1ano. Sou feliz por poder cuidar pessoalmente dos meus filhos.

Latest posts by Cibele Bilancieri (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *