Curtimos e indicamos Mogli – O Livro da Selva no Teatro Folha

Tenho uma simpatia ímpar pela história de Mogi, o menino lobo.

A primeira é de aparência: sempre me vi nos indianos, provavelmente pela minha ascendência que mescla o Extremo Oriente com a Europa e teria como ponto médio a India (risos).

A outra explicação vem de Balu!

Eu uso o necessário
Somente o necessário
O extraordinário é demais
Eu digo necessário
Somente o necessário
Por isso é que essa vida eu vivo em paz 

E essa canção está na adaptação de Fabio Brandi Torres para a obra de Rudyard Kipling, que narra a história e as aventuras vividas por um menino criado por lobos.

Fui com a certeza de que as meninas, que desde cedo brincam de representar, dançar e imitar animais, se encantariam com o espetáculo de Eduardo Leão, que traz movimentos de animais inspirados em “Rei Leão” e “Cats”.

E #aos4 #aos11 e #aos12 realmente curtiram!

Mas os meninos da plateia estavam igualmente animados!

A produção da montagem escolheu os atores mirins Chico Sanches de Melo e Pedro Estevam – que estreiam no teatro, ambos com 8 anos de idade – para se revezarem no papel principal. Com a inclusão dos atores mirins, a encenação busca a autenticidade do olhar de criança.

O diretor Eduardo Leão diz que o processo de criação da montagem contou com a espontaneidade dos atores mirins e a vontade de jogar, típica da faixa etária deles.

“Além da disposição para o jogo lúdico, a diferença de tamanho entre os atores adultos e crianças reforça a leitura de que Mogli é um menino pequeno num ambiente hostil, que é a floresta”.

A encenação faz referência ao teatro oriental, o que é revelado principalmente pelas músicas criadas especialmente para o espetáculo por André Abujamra, e nos figurinos desenhados por Olintho Malaquias.

“Também trabalhei com o elenco detalhes da atuação. Atores fazem personagens animais em pé, com movimentações, posturas e energias que lembram a vida selvagem. Mas nunca fazem animais em quatro patas”, detalha o diretor.

View this post on Instagram

O domingo começou com #teatro numa sessão especial do espetáculo “Mogli – O Livro da Selva” no @teatro.folha. Adaptação de Fabio Brandi Torres para a obra de Rudyard Kipling, que narra a história e as aventuras vividas por um menino criado por lobos. Tenho certeza de que meninas, que desde cedo brincam de representar, dançar e imitar animais, se encantarão com o espetáculo de Eduardo Leão, que traz movimentos de animais inspirados em “Rei Leão” e “Cats”. A produção da montagem escolheu os atores mirins Chico Sanches de Melo e Pedro Estevam – que estreiam no teatro, ambos com 8 anos de idade – para se revezarem no papel principal. Com a inclusão dos atores mirins, a encenação busca a autenticidade do olhar de criança. 🙂 O diretor Eduardo Leão diz que o processo de criação da montagem contou com a espontaneidade dos atores mirins e a vontade de jogar, típica da faixa etária deles. “Além da disposição para o jogo lúdico, a diferença de tamanho entre os atores adultos e crianças reforça a leitura de que Mogli é um menino pequeno num ambiente hostil, que é a floresta”. A encenação faz referência ao teatro oriental, o que é revelado principalmente pelas músicas criadas especialmente para o espetáculo por André Abujamra, e nos figurinos desenhados por Olintho Malaquias. “Também trabalhei com o elenco detalhes da atuação. Atores fazem personagens animais em pé, com movimentações, posturas e energias que lembram a vida selvagem. Mas nunca fazem animais em quatro patas”, detalha o diretor. Nossas meninas #aos4 #aos11 e #aos12 curtiram muito! Recomendamos! (por @samegui e @alinekelly) #maecomfilhos #mãesreais #momblogger #streamteam #mãescristãs #mãedeadolescente #mãedemenina #mãedemeninos #attatchmentparenting #criacaocomapego (📷Eduardo Leão)

A post shared by Blog @maecomfilhos (@maecomfilhos) on

Recomendamos!

FICHA TÉCNICA

Texto – Fabio Brandi Torres
Elenco – Chico Sanches de Melo e Pedro Estevam (em revezamento no papel de Mogli), Everton Granado, Leo Rommano, Lia Canineu, Ivy Souza e Thiago Andreuccetti.
Cenografia – Márcia Pires
Cenotécnico – Marcos Santos
Costuras de cenografia – Fátima Nahjar
Figurino – Olintho Malaquias
Execução de figurinos – Paula Gascon e Laura Françoso
Costureiras – Célia Pereira da Rocha e Edéia Evaristo
Trilha sonora composta – André Abujamra
Criação gráfica – Winnie Affonso
Fotografia – Eduardo Leão
Equipe técnica – Jardim Cabine
Coordenação de produção – Isabel Gomez
Produção executiva e administração – Pedro Pó
Assistente de direção – Manuela Figueiredo
Iluminação – Isser Korik
Direção – Eduardo Leão
Realização – Conteúdo Teatral

SERVIÇO

Local: Teatro Folha
Estreia: 03 de fevereiro
Temporada: até 01 de junho. Sessões extras nos feriados e emendas de feriados 12 e 13/02, 30/03, 30/04, 01 e 31/05, 01/06.
Apresentações: sábados e domingos, às 16h
Ingresso: R$ 25,00 (setor único)*
*Valor referente ao ingresso inteiro. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.
Duração: 50 minutos
Classificação etária indicativa: 04 anos

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *