Esquentou, vamos tosar bem baixinho o pelo do cão? NÃO!

No final de semana, visitando Sara e Benjamin, reparei no Billy, todo quietinho e compenetrado no seu papel de “irmão mais velho” (risos), e lembrei de ter salvo um material sobre cães e calor, contraindicando a tosa neste período.

🙂

O que eu aprendi:

Os cães compensam sua temperatura de maneira diferente dos seres humanos: quando está calor, transpiramos pela pele. O suor liberado sobre a pele evapora, tirando calor do corpo e baixando nossa temperatura.

Cães e alguns felinos não transpiram pela pele. Eles fazem a regulação da temperatura do corpo pela boca: ficam ofegantes, expulsando o ar quente e diminuindo assim a sua temperatura interna.O sangue quente é bombeado para sua língua e boa parte do calor é baixado pelos vapores que saem por sua boca.

No animal o pelo protege o cão do frio e do calor, com um grau de isolamento térmico, que aumenta com a sua espessura. Por isso, tosar muito baixo o pelo em determinadas situações como de muito calor pode atrapalhar mais o animalzinho do que ajudá-lo.

Além disso, a pele do cão não possui a grossa camada de queratina que a pele humana possui. A queratina é uma proteína protetora, que a torna resistente ao atrito. No lugar da queratina os cães têm o pelo para proteger sua pele do atrito. Algumas raças de cães (Xoloitzcuintle, Cão Pelado Peruano, etc.) não possuem pelo (na verdade um pelo extremamente fino) e estes requerem cuidados específicos que não estão aqui relatados.

É comum o ser humano tentar levar sua experiência para outros reinos da natureza (animal, vegetal, mineral), em meio ao calor e pensem que seus cães estejam sofrendo com o calor por causa de excesso de pelos. Mas, quando compreendemos a fisiologia dos cães principalmente na dissipação do calor, concluímos que tosar muito o animal não ajuda e que pode piorar o problema.

Seu cão tem calor? Ele precisa de um ambiente fresco, coberto da insolação direta, água fresca, molhe-o, refresque o piso, mas exceto em casos extremos (de pelo embolado, doenças de pele onde um Médico Veterinário solicite sua remoção ou com sujidade sem possível remoção, etc.), você não deve tosá-los a ponto de remover a maior parte do pelo ou irá causar mais problemas ao cão, ainda mais se a temperatura ambiente é superior à temperatura natural da pele do cão, retirando seu isolamento térmico natural o que em casos de temperatura ambiente muito alta (superior ao do cão) pode levá-lo a convulsionar entre outros problemas.

A tosa de manutenção para cães de pelo longo continua. O problema é quando queremos ajudar o animalzinho com o calor retirando boa parte dos seus pelos.

Se for tosar o animalzinho, mantenha pelo menos 2 dedos de altura do pelo, nunca deixe a pele exposta do cãozinho.

Base científica livro: Animal Physiology: Adaptation and Environment.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *