Sol e filtro solar: é importante criar o hábito de cuidar da pele

Os raios solares podem trazer consequências danosas à pele, principalmente no verão quando as pessoas ficam mais expostas. No entanto, é incrível notar como tem pouca gente que realmente cuida da pele.

Eu admito que, por ter nascido e crescido em região subtropical e não ter casos de câncer de pele na família, demorei um pouco para começar a me cuidar. Foi no Japão, onde morei logo depois do meu casamento, que eu fui percebendo os efeitos do sol (lá tem muito sol!) e aprendendo sobre a prevenção.

“A prevenção é a principal medida para coibir qualquer problema de pele. Entre as medidas para diminuir a exposição ao sol, além do uso do protetor solar, estão o uso de óculos escuros e chapéus, ficar em locais com muita sombra e utilizar roupas que protegem do sol. Não esquecer que o tempo nublado também permite a passagem de raios ultravioletas que podem prejudicar principalmente crianças e idosos”, explica a dermatologista Cíntia Guedes Mendonça.

Os protetores solares orais contam com substâncias que promovem uma fotoproteção sistêmica, porém o uso desse tipo de protetor não exclui a utilização do produto tópico, uma vez que os dois devem ser usados juntos para obter um melhor resultado.

Entenda:

Os protetores solares já ultrapassaram o status de serem considerados apenas itens cosméticos e cada vez mais são considerados essenciais para saúde, pois têm o intuito de proteger contra as radiações solares, sendo a melhor prevenção contra o fotoenvelhecimento e o câncer de pele.

O mercado tem oferecido produtos com maior eficácia, e tem exigido dos cientistas um grande aperfeiçoamento técnico e, dos fabricantes de matéria-prima, mais pesquisa e desenvolvimento de novos filtros solares.

Mas quais são as diferenças entre os filtros solares químicos e físicos, como eles atuam na nossa pele. A engenheira qui´mica Christina Santos, do Cosmethica, explica:

Filtros Solares Físicos ou Inorgânicos

Filtro solar físico ou inorgânico é aquele que funciona como barreira. Os representantes dessa categoria são: dióxido de titânio e óxido de zinco.

Possuem baixo potencial alergênico, podendo ser especialmente importantes na composição de produtos infantis, para uso diário e para indivíduos com peles sensíveis.

Filtros solares orgânicos

Devido às suas estruturas químicas, ligações químicas em determinados filtros ultravioleta orgânicos são capazes de absorver fótons de luz UV – esta energia é então dissipada inofensivamente sob a forma de calor.

Correntes afirmam que o uso de filtros solares orgânicos podem causar alterações hormonais nas usuários, mas até o momento não existe nenhum estudo científico que comprova alteração na produção de estrógeno em humanos devido ao uso dos filtros solares orgânicos (químicos), além disso todas as matérias-primas passam por um rigoroso processo de teste antes de antes de serem liberados para uso em produtos para proteção solar.

Os benefícios de usar qualquer protetor solar superam largamente o risco dos efeitos de sua não utilização.

Independente se optar pelo filtro orgânico ou inorgânico todos os especialistas são unanimes em afirmar que o ideal é usar um protetor solar de amplo espectro, lembrando que, um alto FPS não significa alto espectro de proteção, para que o filtro seja eficiente, ele deverá oferecer proteção contra os raios UVA e UVB.

E agora falando em família e verão!

Precisamos cuidar muito sim e não só na praia e piscina. No parquinho, na ida ou volta para escola (se for a pé e tomar muito sol), no parque de diversões aberto (sim, em locais como Beto Carrero World e Disneyland também!).

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre na faixa entre 0 e 20 anos, por isso, a proteção solar deve estar presente na vida das crianças desde muito cedo e deve ser redobrada durante o verão.

O uso frequente de protetor solar até os 18 anos diminui em 78% os riscos de desenvolver câncer da pele, por isso a recomendação é iniciar o cuidado assim que o bebê completa 6 meses de idade.

Os bebês acima de seis meses já podem usar protetor solar infantil.

bebes-sob-o-sol-do-verao

básico, a gente sabe (apesar de nem sempre fazer direitinho): evite o sol entre 10 e 16 horas (17h se for horário de verão, né?) e mesmo nestes horários proteja a criança com chapéus (que ajudem a proteger as orelhas, nariz e lábios) e roupas leves.

Importante: não se iluda com dias nublados, pois os raios solares perigosos atravessam as nuvens e a neblina.

E lembre-se que a luz do sol reflete na areia, no concreto e na água, atingindo a pele, mesmo na sombra.

A recomendação é usar protetor solar com fatores altos, reaplicar várias vezes e evitar o horário que o sol está mais quente.

O ideal é antes das 10h da manhã e após as 16h.

Lembrando que devemos passar o protetor solar pelo menos 30 minutos antes da exposição ao sol.

Outras sugestões são: usar repelentes ao menos três vezes ao dia, vestir roupas de mangas longas e calças compridas com tecidos leves e cores claras, colocar telas de proteção e mosquiteiros nos quartos.

A hidratação é primordial para manter a pele saudável. Para isso, é necessário usar cremes hidratantes e ingerir bastante água.

P.S. No post Bebê no Verão indiquei três marcas que testamos e aprovamos: Filtro Solar Mustela BabyEpisol infantilNívea Sun Kids & Baby. Para os maiores, como meus adolescentes, gosto do Coppertone Sport Spray, que não deixa “melequento” e não dá trabalho para espalhar.

 

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *