Se o que você precisa não existe, então você terá que fazer!

Oi, meu nome é Priscilla Silva, nesse ano de 2017 completei 37 primaveras. Atualmente casada a 9 anos com Pablo Fernandes e juntos formamos nossa família nada convencional composta por Aliya Fernandes, nossa filha de 6 anos; Notorious Big, nosso cachorro de 8 anos e Dominique Fernandes , minha enteada de 17 anos.

Trabalho no mercado financeiro e me considero uma leitora voraz de blogs. Quando eu nem sonhava em engravidar, acompanhava todos os blogs sobre moda, beleza , life style, maquiagem e afins, mas durante e após a gradivez, eu transferir essa paixão para o contexto materno.

Como marinheira de primeira viagem, fiz dos blogs minha principal fonte de informação .

Sou aquela pessoa que vai a fundo sobre um determinado assunto, então eu vasculhava a internet toda em busca de conteúdo de maternidade (deixando de lado aqueles conteúdos jornalísticos), principalmente material sobre a vivência das então mães – isso é algo que me atrai, me encanta!

Com o decorrer do tempo, a bloguesfera materna se tornou insuficiente pra mim. Quanto mais eu procurava , menos eu me encontrava,  e passei a me perguntar o que estava faltando, porque não me via em muitas situações, o que estaria por vir na minha maternidade que aqueles blogs não contemplavam.

Um dia a ficha caiu: a blogosfera materna tem raça e é monocromática branca!! E tudo aquilo que eu sentia era uma completa falta de representatividade.

Por muito tempo procurei e não encontrei nada sobre o cabelo crespo infantil, sobre auto estima da criança negra, sobre os cuidados com a pele da criança negra…

A falta de representatividade nos brinquedos, bonecas, desenhos, filmes e etc eram assuntos que não estavam em questão.

Hoje fomos ao cinema assistir o filme Cada Um Na Sua Casa. A temática do filme é linda, a moral da história é mais linda ainda. Pode chorar duas vezes assistindo um desenho? Pode sim! Pois bem, eu assumo, eu chorei! O filme fala de amizade, de lealdade, de companheiros, de reconhecimento de seus erros e fazer diferente, de amor fraterno. Estava tudo lindo até a parte em que a Mãe da Tip está a procura dela e descreve a filha como tendo olhos verdes, até aí tudo bem! Mas ela fala que a menina tem pele morena! Sim eu disse pele MORENA. Na hora, eu juro, fiquei perplexa. Como pode a versão do filme em português fazer um absurdo desses? Alguém pode me explicar? Porque eu ainda não estou crendo. Todo o desenho é todo multi étnico, aparecem muitos africanos, árabes, inclusive aparece o Brasil. Qual é o problema em dizer que a menina é de pele negra? Inclusive fica bem claro a origem dela, ela é de Barbados. Olha! Para o Brasil que eu quero descer já! Ficou feio demais !!! Mas pera aí, acho que racismo não existe no Brasil não é mesmo??? 😢

A post shared by PSS (@mae_nada_convencional) on

Eu não via uma mãe negra com aquele blog bombástico, cheia de seguidores, com patrocínio das grandes marcas, fazendo encontros de maternidade, sendo doula ou coach de maternidade, aleitamento materno e afins.

A maternidade me tirou do estado de inércia, me fez ir além. Arregacei minhas mangas, fui à luta e falei pra mim mesma:

– Se o que você precisa não existe, então você terá que fazer.

E foi assim que nasceu o instablog @mae_nada_convencional.

 

Por ser mais fácil e prático, fiz desse blog no instagram meu diário eletrônico de maternidade, compartilhei minhas experiências no cuidado diário com o cabelo da minha filha, compartilhei meus sentimentos de quando pela primeira vez ouvi sua insatisfação com o cabelo crespo, compartilhei dicas de livros, filmes e brinquedos com diversidade racial e a construção de sua auto estima, e ao longo do tempo as pessoas puderam acompanhar junto comigo as dores e delícias da busca por uma maternidade com representatividade.

O instablog @mae_nada_convencional já teve muitos altos e baixos , já me conectou com muitas mães que assim como eu também buscam representatividade e empoderamento para suas famílias.

Sigo compartilhando minha vivência e aprendendo muito, e agora com mais um parceiro nessa caminhada e muito agradecida ao blog @maecomfilhos por esse convite!

Vamos juntas nessa viagem que é maternar com o coração e mente em busca de um mundo melhor para os nossos pequenos.

The following two tabs change content below.

Priscilla Silva

Mãe da Aliya, do Big e madrastra da Domi, 32 anos, carioca e libriana. Sou um mix de emoções, estudei geografia mas atuo no mercado financeiro. Amo tudo que é belo isso inclui arte, musica, culinária, paisagens, arquitetura, moda , beleza, tendencias e afins. Adoro sair, passear e curtir a vida mas não resisto ao combo sofá/boa série/pipoca. Adoro me aventurar de faz tudo em casa e faço reparos sempre que necessário. A maternidade me tornou uma pessoa mais conciente e com uma vontade enorme de mudar o mundo e a mim também, sigo nessa busca de a cada dia ser uma pessoa melhor. No Instagram: . Leia os posts http://www.maecomfilhos.blog.br/author/priscillasilva.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *