10% dos bebês brasileiros são prematuros e só agora há fraldas para acomodar esses pequeníssimos guerreiros

– Filha, amanhã temos um evento juntas.

– Do que é, mamãe?

– É do @maecomfilhos, um lançamento de fraldas e uma conversa sobre bebês que nascem muito pequeninos.

– Ah, então se é de mãe com filhos e bebês pequenos, vou levar a Tatá.

E assim, nesta vibe #tempojunto e #takeyourchildtowork, seguimos para o evento da Pampers no #diadaprematuridade.
Apesar de ter amigas que viveram essa realidade e ter testemunhado um pouquinho da experiência dessas famílias quando Manu ficou no berçário, eu não estava preparada para todas as lágrimas que derramaria.

As histórias são tocantes, mas sobretudo o lançamento foi lindo.

A Tatá (primeira bebê da Manu, acomodada no sling da mamãezinha) é pequena, mas as fraldinhas para prematuros que a marca lançou (com exclusividade no país) eram tão pequenas que ficaram apertadas até nela!

No Brasil, o nascimento de bebês prematuros corresponde a 12,4% dos nascidos vivos, de acordo com dados do Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos (Sinasc) e do Ministério da Saúde, confirmados pela UNICAMP em 2014. Anualmente cerca de 340 mil crianças nascem antes de completar 37 semanas de gestação.

Essa foi apenas uma das coisas que aprendi com o pessoal do site que virou ONG Prematuridade, que desde 2011 promove ações a partir do início de novembro para conscientizar todos sobre a importância de prevenir a prematuridade.

A campanha se intensifica no Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade, 17 de novembro.

Aprendi muito ouvindo a diretora da ONG Prematuridade.com – Associação Brasileira de Pais de Bebês Prematuros, Denise Suguitani, contar sobre o trabalho que fazem de acolhimento das famílias de prematuros e uma orientação para quem não viveu isso entender o que caracteriza um bebê que nasceu cedo demais.

O bebê que nasce com menos de 37 semanas de gestação (36 semanas e 6 dias) é considerado prematuro, ou pré-termo.

(Então o meu filho do meio, que nasceu no dia em que entrou na 38a semana, quase foi… e quase mesmo, pois eu entrei em trabalho de parto com 32 semanas de gestação e conseguimos segurar o bebê porque meu médico era experiente, professor de Obstetrícia na Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, e por isso soube lidar com a situação)

Os prematuros podem ser classificados de acordo com a idade gestacional ao nascer:

  • prematuro limítrofe aquele nascido entre 37 e 38 semanas
  • prematuro moderado nascido entre 31 e 36 semanas
  • prematuro extremo aquele nascido entre 24 e 30 semanas de idade gestacional

Quanto ao peso de nascimento:

  • baixo peso: bebês com menos de 2kg
  • muito baixo peso: com menos de 1,5kg
  • extremo baixo peso: aqueles com peso menor que 1kg

A apresentadora de TV Isabela Fiorentino foi a mestre de cerimônias e moderadora do evento. Não foi uma escolha baseada na sua elegância e eloquência. Ela é mãe de trigêmeos que foram prematuros extremos nascidos numa cesárea de emergência na 28ª semana de gestação (6 meses). Por causa da prematuridade extrema, Bernardo, Nicholas e Lorenzo, que hoje têm 6 anos, ficaram 3 meses na UTI neonatal.

“Ninguém acredita, mas eu era a pessoa mais feliz do mundo lá dentro enquanto cuidava deles. Afinal, todos estavam vivos”, repete sempre a mãe. 

E são crianças que precisam de muitos cuidados.

Características do prematuro:

* Geralmente tem baixo peso ao nascer

* Pele fina, brilhante e rosada

* Veias visíveis

* Pouca gordura sob a pele

* Pouco cabelo

* Orelhas finas e moles

* Cabeça desproporcionalmente maior do que o corpo

* Musculatura fraca e pouca atividade corporal

* Poucos reflexos de sucção e deglutição (sugar e deglutir)

É impossível não se emocionar (muito) com as histórias e imagens de prematuros. E como mãe, penso muito na necessidade extrema de apoio, acolhimento, carinho e ações concretas também que os pais precisam desde o nascimento, a internação na UTI Neonatal e os primeiros meses de vida destes guerreirinhos.

E foi esta a sensação que tive com o lançamento da Pampers que merece muito destaque:

Parece que o problema é só de algumas famílias? Pois não é!

O Brasil é o décimo país em número de prematuros e essa é uma questão de saúde pública. 

E é mais um assunto que temos que tirar da invisibilidade social.

Vai parecer até meio comercial, mas não é, trata-se de ciência e de saúde pública oferecer fraldas adequadas para esses bebês.

A linha lançada hoje pela Pampers conta com três opções: a Menos 3, para aqueles que pesam menos de 800g, a Menos 2, para os baixinhos de até 1,8 kg e a maior, Menos 1, para os pequenos de até 2,7 kg.

Idealizadas para não machucar a pele delicada dos recém-nascidos, elas são absorventes e macias. As fraldas também podem ser colocadas em qualquer posição, pois não têm diferenciação entre a parte da frente e a de trás, e possuem uma fita mais fina do que o comum para prendê-las.

Os tamanhos Menos 3 e Menos 2 serão disponibilizados para os hospitais que cuidam de crianças prematuras. E presenciamos a doação de meio milhão de fraldas desse padrão para hospitais públicos brasileiros.

Que o Senhor esteja com essas famílias, lhes dê forças e histórias de superação.

🙏🏼

P.S. O modelo Menos 1 poderá ser encontrado nas farmácias da rede Raia e Drogasil a partir do dia 1º de dezembro de 2017.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *