Mitos e Fatos – Jovem Pan Discute Empreendedorismo

No dia 30 de outubro de 2017 no Palácio Tangará em São Paulo o programa Mitos e Fatos da radio Jovem Pan discutiu o tema empreendedorismo.
Ser dono do próprio negócio é o objetivo de muitos, e até pouco tempo era uma condição impossível para quase todos que tentavam. Seja pela falta de recursos, técnicos ou financeiros, pela burocracia ou simplesmente pela falta de conhecimento.
Hoje, esse cenário mudou. Sobram orientações, o avanço tecnológico barateou o custo das operações e ajudou a moldar as ferramentas ao tamanho da empresa, e apesar das dificuldades políticas e econômicas, o Brasil tem sido um celeiro para empreendedores e é assim que começa o a discussão sobre empreendedorismo no evento Mitos e Fatos.
Foram quatro painéis recheados de profissionais que trouxeram ao evento suas experiências e dicas para quem quer empreender ou já está empreendendo.

coffeebeanworks / Pixabay
Quero destacar aqui os dois painéis pós coffee break que trouxeram luz para nós mães, pais e responsáveis empreendedores e preocupados com a educação de nossas crianças.
O painel três teve como tema Mulheres: as lideranças femininas que inspiram empreendedoras e aqui as convidadas Ana Lucia Fontes fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Carolina da Costa vice-presidente de graduação da Insper, Alexandra Loras ex-consulesa da França, apresentadora e ativista e Cristina Arcangeli CEO da Beatyn e apresentadora, foi apresentar quais os desafios diários enfrentados pelas mulheres que querem empreender. Através desse time descobrindo que o cenário do empreendedorismo feminino tem mudado para melhor, isso devido ao grande número de mulheres com acesso ao conhecimento, que hoje sabem dos seus direitos e deveres e contribuem com a qualidade nos processos de uma empresa. Ana Fontes trouxe dados importantes sobre a mulher no mercado de trabalho, se reinventando após a maternidade e desmistificando a idéia de que mulher empreende para poder trabalhar menos, ao contrário, mulher que empreende tem uma jornada tripla, nesse caso, trabalho, casa e filhos. Ao falar em segmento, Ana nos diz que 60% das mulheres começaram empreender oferecendo serviços, sendo a porta de entrada para o mundo dos negócios e a segunda área é a área de beleza, aquilo que normalmente no dia a dia a mulher já lida e hoje o grande movimento que existe hoje pelo mundo é melhorar a situação de mulheres na área de STEM, que é ciência tecnologia e matemática, infelizmente o numero de mulheres nessas áreas nas faculdades tem diminuído, por conta de todo o processo pelo qual meninas passam desde sua infância, motivadas em apenas aprender trabalhos manuais e domésticos, não existe problema quando a mulher deseja e tem habilidades o problema é quando a desmotivação a leva para o caminho mais simples por medo de empreender num mundo que hoje é masculino. Alexandra Loras deu uma aula sobre diversidade e nos fez pensar se realmente estamos sendo honestos ao dizer que no Brasil não existe preconceito ao escolher um profissional, por isso e talvez a maioria dos empreendedores no Brasil seja negros (e isso abrange todos os segmentos). Alexandra também comparou a taxa de juros aplicados na França com 3% e Brasil com 400% ao ano, um número alarmante que afasta quem pensa em abrir seu próprio negócio.

Gente, tomara que nossa colunista @deboradenise conte desse painel num #postnoblog né? 😍😍😍😍 Mais do que identificar as mulheres empreendedoras, o desafio é saber quem são as mulher que podem vir a ser empreendedoras. É preciso superar aspectos sociais ainda bastante fortes que estabeleceram ao longo dos anos que não cabe à mulher um papel de liderança. Felizmente esse cenário está mudando. Hoje são inúmeros os casos de empresas, grandes e pequenas, administradas por mulheres. Como essas mulheres chegaram no topo? Que lições podem ser passadas para uma nova geração de empreendedoras? Quais os desafios diários enfrentados pelas mulheres que querem empreender? #Repost @deboradenise ・・・ #empreendedorismo #mitosefatos Painel Mulheres: as lideranças femininas que inspiram empreendedoras #mulheresempreendedoras #maeempreendedora #empodereduasmulheres

A post shared by Blog @maecomfilhos (@maecomfilhos) on

O quarto painel nos trouxe uma solução para o terceiro painel, fazendo uma reflexão sobre o ensino desde a infância com o tema Empreendedorismo na educação: Empreendedorismo se aprende na escola? Qual o papel da escola na formação de cidadãos que, amanhã, serão responsáveis por conduzir a economia do país?
Nesse painel ouvimos Leandro Beguoci Diretor editorial e de conteúdos da Associação Nova Escola, Newton Campos professor de Empreendedorismo da FGV EAESP, Eduardo Wurzmann Investidor anjo em Edtechs e Alessandra Andrade Coordenadora do Centro de Empreendedorismo da FAAP. Questionamentos foram levantados, como empreendedorismo é assunto para crianças? Se não trabalhamos o assunto na infância, como cobrar do adulto uma mentalidade empreendedora? Devemos pensar no empreendedorismo não só como carreira, mas como desenvolvimento das habilidades e personalidades.

Hoje os alunos estão sendo preparados para profissões que não mais existirão.
Em alguns países da Europa, como a Holanda, há o incentivo para que desde a escola a “mentalidade empreendedora” seja trabalhada. Um processo que começa com noções básicas de como lidar com o dinheiro da mesada, por exemplo. O que o Brasil pode aprender com esses exemplos? O Brasil é um imenso celeiro de empreendedores que conseguiram se destacar mesmo com imensas burocracias e uma economia que esteve instável. Estrangeiros que vem ao Brasil procurando investir no mercado junto de novos empreendedores se assustam com a qualidade da base do ensino do empreendedor e investem no estudo desse empreendedor que mesmo com pouco ensino e preparo se destaca, mas ao longo prazo precisa da base do conhecimento para se manter e é nisso que devemos focar na educação do brasileiro.
Você pode ver o vídeo de todos os painéis aqui:

The following two tabs change content below.

Débora Denise

Débora Domingues, 35 anos, aquariana e curiosa. Mãe do João Pedro, 09 anos, sócia da TGB Vidros – Vidraçaria e nas horas de folga, adoro falar sobre construção e decoração.

Latest posts by Débora Denise (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *