Você sabe por que temos que levar sempre as crianças nas campanhas de vacinação? #zegotinha

“Um cientista americano chamado Jonas Salk desenvolveu a vacina de vírus morto em 1952 e em 1961 o cientista Albert Sabin desenvolveu a vacina de vírus vivo que daria uma imunidade mais prolongada, portanto as duas vacinas são cada uma a sua maneira muito eficaz. Introduzida em 1962, a vacina Sabin mostrou-se mais eficaz nas campanhas de vacinação em massa pela comodidade da via oral e pelo fato de o vírus atenuado nela contido ser excretado nas fezes, podendo conferir imunidade aos não-vacinados que entrem em contato com ele nas regiões de saneamento precário.”
Drauzio Varella

Lembro de uma grande preocupação com meu filho mais novo: uma febre muito alta, que não cedia (aliviava com medicamentos, banhos e compressas), mas não nos deixava em paz por dias. Compartilhei a angústia com amigos virtuais, mães e pais que ficaram “conversando” comigo por Twitter na madrugada em que ele estava no P.S. infantil e no meio de muitas perguntas surgiu a dúvida se não era sarampo. Eu tinha certeza de que não porque, felizmente, ele foi vacinado. E aí está uma segurança que faz o coração acalmar!

🙂

Mas tem gente que tem evitado vacinar os filhos! E essa escolha coloca os filhos dos outros em risco também!

“Graças às vacinas Sabin e Salk, o mundo está quase livre da pólio – o último caso registrado no Brasil foi em 1990. Em 1994, o Brasil recebeu o certificado internacional de erradicação da transmissão autóctone do poliovírus selvagem. A partir de então, o país assumiu o compromisso de manter altas coberturas vacinais maiores ou iguais a 90%. Em 2001, esta meta foi alterada para 95% da população alvo (dos menores de 5 anos de idade).”
Leia mais… Seu filho quer duas gotinhas da sua atenção | @avidaquer

polio

Tenho uma história com as campanhas de vacinação. Logo que mudamos para São Paulo – e os meninos tinham 2 e 4 anos – perdi duas vezes a data e fiquei perdida se deveria ou não vacinar depois. Uma das minhas dúvidas era se precisava “estressar” uma vez que a doença estava erradicada no Brasil. Na segunda vez fui à UBS e, além de vacinar depois do dia D, tirei minhas dúvidas.

Você sabe por que temos que vacinar de novo as crianças? As campanhas de vacinação tem a missão de imunizar as crianças e de espalhar o vírus atenuado contido na vacina (que, perdoem o jeito de contar, será espalhado no meio ambiente pelas fezes e urina), podendo conferir imunidade até mesmo aos não vacinados em regiões de saneamento básico precário. E por que vacinar tanto? Caso haja um grande contingente populacional sem a adequada vacinação, há o risco de reintrodução do vírus no país, visto que é grande o fluxo de viajantes entre o Brasil e os países que ainda apresentam circulação autóctone do vírus.

Mapa da polio no mundo - dados de 2009

Apesar de não haver registro de casos de pólio no país, os profissionais de saúde estão em alerta sobre a necessidade de notificação e investigação de todo caso suspeito de pessoas procedentes de países com circulação da doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre os anos de 2011 e 2012, 16 países registraram casos da doença. A maioria é decorrente de importações do poliovírus selvagem de países endêmicos (Afeganistão, Nigéria e Paquistão) ou de países que restabeleceram a transmissão (Angola, Chade, República do Congo).

Leia também… Seu filho quer duas gotinhas da sua atenção e Garanta o futuro saudável de muitos super-heróis!

 

No Brasil são mais de 14 milhões de pequenos cidadãos com menos de 5 anos e aposto que você tem algum para relembrar sobre a importância de manter a carteirinha em dia! Avise aos amigos com suas fotos, tuites ou posts no Facebook e Google+. Saiba mais no @PNI_ms e na Fanpage do Programa Nacional de Imunizações.

Certidão de nascimento ou RG, comprovante de residência, fotos 3X4 são os documentos que acostumamos a carregar quando vamos inscrever as crianças em alguma atividade coletiva, não é mesmo? Tem outro documento que não pode faltar: a caderneta de vacinação. Saiba porque no post A caderneta de vacinação tem que estar em dia!

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *