A cozinha americana brasileira

A nem tão nova realidade de muitos brasileiros dentro de um lar é conseguir viver em ambientes pequenos, tudo precisa se encaixar e todos os espaços precisam ser usados. A disposição dos móveis dentro do lar foi repensado, mas em todos os processos de evolução de uma cozinha, nunca foi deixado de lado o fator contato entre quem recepciona e quem é recepcionado, por isso, em meados de 2010 com uma população que em sua maioria deixou de ter família numerosa ganhou um novo destaque, surgiram as cozinhas estilo americana, integrando cozinha e sala, integrando pessoas. Surgiram as bancadas, que iniciaram um novo estilo de interação, podemos chamar de staund up, quem recepciona faz seu show e quem é recebido no lar, interage. O café da manhã tornou se dinâmico, os pequenos almoços trouxeram a nova configuração “venham todos a mim”.

089photoshootings / Pixabay

Chieko Aoki fundadora e presidente da rede Blue Tree Hotels, em uma de suas palestras disse ao publico que retirou a bancada de atendimento de um dos hotéis que administrava, para que assim os funcionários fossem até o cliente e a intenção era a maior interação e o que se seguiu dali em diante foram inúmeros desencontros, pessoas que buscavam um balcão para serem atendidas e funcionários correndo atrás dos clientes pelo saguão. Podemos então entender que um balcão sempre é bem vindo e recepcionar é ter um ponto de apoio e é isso que a bancada da cozinha faz. A mesa pode continuar ali no lugar dela, mas a bancada é o apoio para breves encontros, trocas de receitas e a interação com quem lava a louça e cozinha, virou a queridinha de apartamentos e lares menores.
E como deixar esse espaço mais prazeroso? Invista no conforto e agregue praticidade. Crianças são bem vindas e uma idéia é pintar a parede base do balcão com tinta lousa, para rabiscos, desenho ou até mesmo para colocar a receita que será usada na preparação do jantar.

A bancada ainda pode trazer a pia e fogão, praticidade para quem cozinha interagindo, mas desaconselho quando existem crianças em casa, fogão e criança não combinam.

Mas se você quer montar seu espaço com algo acessível ao bolso, existem opções que vão deixar charmosa qualquer cozinha

Os materiais para a bancada podem variar de acordo com sua criatividade e necessidade, tijolinhos de vidro, alvenaria, madeira e vidro são os mais utilizados.

A cozinha ainda continua sendo o coração da casa e o lugar de encontro social é o lugar onde família e amigos se reúnem para falar, rir, compartilhar histórias e desfrutar de uma refeição juntos. Quais mudanças você observou na cozinha ao longo dos tempos e qual sua relação com a família nesse ambiente? Conte para gente e junte-se ao time de mães que adoram um bate papo 😉
Até semana que vem!

The following two tabs change content below.

Débora Denise

Débora Domingues, 35 anos, aquariana e curiosa. Mãe do João Pedro, 09 anos, sócia da TGB Vidros – Vidraçaria e nas horas de folga, adoro falar sobre construção e decoração.

Latest posts by Débora Denise (see all)

Comments

comments

One Reply to “A cozinha americana brasileira”

  1. Quanta ideia linda, Débora! Em casa ainda exploramos pouco a bancada, mas acho extremamente acolhedor e gostoso esta troca entre quem está cozinhando e quem é recepcionado. Inclusive tenho visto em novos condomínios, o tal “espaço gourmet”, enfatizar este ponto bancada / área de preparação / interação com convidados… Estive com umas amigas recentemente, e ficamos todos em volta da bancada. Adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *