Maratona de Contação de Histórias na Livraria NoveSete

Gosta de contração de histórias e de livrarias simpáticas com crianças? Acha a Vila Mariana um lugar fácil de ir?

Então nossa dica é passar na Livraria NoveSete neste sábado!

Única livraria de São Paulo focada exclusivamente em literatura infantil e juvenil, e que oferece um acervo de qualidade que valoriza o livro como linguagem artística, o espaço comemora sua primeira década de vida e realiza, no dia 23 de setembro, das 14h às 20h, uma Maratona de Contação de Histórias, reunindo nove contadores em mais de sete horas de programação ininterrupta para toda a família. A entrada é gratuita. A livraria fica na rua França Pinto, 97, Vila Mariana.

Entre os narradores participantes do evento, que ocorre no Galpão de Eventos da Livraria, estão importantes nomes de profissionais que se dedicam a arte de contar histórias para crianças, tais como: Penélope Martins, Rubia Konstantyni, Mariana Per, Ailton Guedes, Ana Luísa Lacombe, Giuliano Tierno, Cristiano Gouveia, Ligia Belo e Magno Rodrigues Faria.

Os narradores irão se revezar dando vida a histórias presentes em livros de diversas editoras. Crianças e adultos irão se divertir e se emocionar com narrações de obras como “A Princesinha Medrosa” (Editora Jujuba), “A Festa da Princesa, Que Beleza” (Editora DCL), “Literatura Oral Para Infância e Juventude” (Editora Peirópolis), “Foi Ele Que Escreveu a Ventania” e “Diário de Blumka” (Editora Pulo do Gato), “Caderno Alado” (Edições Barbatana), “Sob as Ordens do Major Costinha e Outras Histórias do Mundo Animal” (Ozé Editora), “Ratinho Manhoso” (Editora Moderna), “Ernesto” e “O Amor Pega Feito um Bocejo” (Companhia das Letrinhas), “Quintalzinho” e “A História Mais Triste do Mundo” (Bolacha Maria), “Fofilofa” (Editora Pandabooks), “Coleção O Sapo” (Editora WMF Martins Fontes), “Sete Cachorros Amarelos” (Editora Brinquebook), além de uma obra da Editora Global.

Durante o evento, todos os livros da livraria estarão com um desconto de 25%.

Confira a programação completa:

14h – Magno Rodrigues Faria / Mariana Per / Rubia Konstantyni

15h – Cris Gouveia / Ligia Belo / Penélope Martins

16h – Ailton Guedes / Rubia Konstantyni / Mariana Per

17h – Cris Gouveia / Ailton Guedes / Ana Luísa Lacombe

18h – Ligia Belo / Penélope Martins / Giuliano Tierno

19h – Ana Luísa Lacombe / Magno Rodrigues Faria / Giuliano Tierno

20h – todos os narradores presentes

• Sobre os contadores:

Ailton Guedes

Formado em Letras, especializado em arte-educação, pós graduado na Arte de Contar Histórias. Como narrador de histórias já recebeu homenagem na Câmara dos Deputados de Brasília e tem participado de diversos festivais e feiras literárias, além de apresentar-se em espaços culturais e de educação e ministras cursos e oficinas da arte narrativa. Como ator, protagonizou alguns trabalhos, como as peças “Leão Coragem” e “A Banheira” e trabalhou com grandes diretores como Antunes Filho, com quem se formou no curso de Introdução ao Método do Ator.

Ana Luísa Lacombe

Tem uma gata de nome Aurora, é atriz e narradora de histórias. Ganhou prêmios APCA, Femsa e Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil. Fez curadoria do projeto “Sipurim – Hora da História”, do Centro da Cultura Judaica, participou como narradora em projeto da AACD, ministra cursos de forma&cce dil;ão para narradores. Entre suas ob ras publicadas, o CD “Canções do Faz e Conta”, “A Árvore de Tamoromu” (Ed. Formato), Quanta História numa História – relatos sobre as experiências de uma cantadora de histórias (Ed. É).

Cristiano Gouveia

Gosta de conversa com café, é músico, compositor e contador de histórias com vasta pesquisa dedicada à música inserida na linguagem narrativa. Atuou no programa infantil Quintal da Cultura, onde interpretava o personagem Teobaldo, participou de diversas Feiras Literárias, inclusive em Portugal, em 2017 se apresenta como autor do conto cantado “Vermelho de dar dó”.

Giuliano Tierno

Tem um quintal de histórias, é professor, contador de histórias, escritor, pesquisador, articulador cultural e sócio-fundador d’A Casa Tombada [Lugar de Arte, Cultura e Educação]. Concebeu, coordena (ao lado de Letícia Liesenfeld) e é professor do curso de pós graduação lato sensu A Arte de Contar Histórias (Abordagens poética, literária e performática), no Pólo A Casa Tombada da FACON – Faculdade de Conchas, na cidade de São Paulo. Professor colaborador do mestrado profissional do Programa ProfArtes no Instituto de Artes da UNESP. Entre suas obras publicadas desta cam-se Narra-te Cidade: Pensa mentos sobre a arte de contar histórias hoje, pela A Casa Tombada Edições (2017); A Arte de Contar Histórias, pela editora Ícone (2010) e Contos do Quintal, pela Editora Globo (2007).

Ligia Belo

Educadora de ‘nascença’, formada em administração de recursos humanos, pedagogia com especialização em educação inclusiva, é atriz e doutora palhaça, poeta e contadora de histórias dos pedacinhos que colam e descolam dentro de si mesma. Trabalha na ONG Rede Cidadã com cursos e oficinas e voluntaria em hospitais, casas asilares e abrigos para crianças e jovens.

Magno Rodrigues Faria

É bom de prosa e filho de Guaianases, formado pela Faculdade de Educação da USP, professor com experiência em rede pública e privada, atua como educador de biblioteca, pelo Instituto Acaia; contador de histórias em espaços de cultura e promove oficinas que envolvam a palavra, colaborador da Revista Emília no projeto “Destaques da Revista Emília”, desde 2013.

Mariana Per

Se veste de mundo e de palavras, tem formação em música como flautista da Escola Municipal de Música, com experiências em orquestras de São Paulo. É arte-educadora e narradora de histórias. Hoje, em conjunto com a Banda Morabeza Nação, une as duas paixões, poesia e música, cantando histórias e poemas.

Penélope Martins

Cultiva jasmim da poeta, advogada de profissão e pós graduada em direitos humanos, é narradora de histórias, escritora, blogueira com intercâmbio perene com Portugal, articuladora da página mulheres que leem mulheres. Entre seus livros Poemas do Jardim (Ed. Cortez), Quintalzinho (Ed. Bolacha Maria), Que amores de sons (Ed. do Brasil), e outros.

Rubia Konstantyni

Gosta de andar descalça, é arte-educadora, atriz, contadora de história e produtora cultural. Graduada em Comunicação Social, pós graduada na Arte de Contar Histórias, esteve à frente da Cia Sábias Cenas, pesquisa o teatro narrativo dentro do Ninas Núcleo Experimental, participa do coletivo Di Péis, desenvolve e atua em projetos de estímulo à leitura, inclusive como educadora no Colégio Marupiara desde 2012.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *