SP Animal

Hoje tem SP Animal, um dia cheio de atividades gratuitas para quem tem cães e gatos, tudo acontecendo na Praça Charles Miller, onde fica o estádio do Pacaembú.

O espaço terá diferentes serviços voltados para o bem-estar dos animais. As ações marcam a campanha de vacinação contra a raiva no município.

Além da vacinação antirrábica, serão oferecidas orientações sobre guarda responsável, emissão de RGA e microchipagem. Os cachorros poderão participar também de um grande passeio com 1,5 km de distância pela avenida Pacaembu, que será realizado das 10h às 11h.

Cães do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) participarão do evento e da caminhada, para que o público possa conhecê-los e também estimular a adoção e a posse responsável dos animais. A presença desses cães também marca o lançamento de um novo site que irá ajudar a divulgação dos animais disponíveis para adoção no CCZ. A adoção deles e de outros bichos pode ser feita apenas no próprio CCZ, localizado na Rua Santa Eulália, 86, em Santana, na Zona Norte.

Haverá também food trucks para alimentação do público, serão disponibilizados bebedouro para cães, displays com saquinhos “cata-caca”, área de descanso e ambulâncias para pets em casos de emergência. O evento conta com a participação das secretarias da Saúde, Esportes e Lazer e o apoio da São Paulo Turismo.

O patrocínio é da Cobasi, com apoio da Petz, colaboração da Sabesp e participação de Gran Plus e Hipet. Os parceiros de mídia são 89 FM, Alpha FM e Shopping Pátio Higienópolis. Também são parceiros Truckvan e as Clínicas Veterinárias Wilson Grassi. 

Serviço evento Pacaembu:

Data: 27 de agosto de 2017
Horário: das 9h às 13h
Concentração: Praça Charles Miller 
Percurso do passeio: Em direção à Avenida Pacaembu, até a Rua Dr. Veiga Filho 
Vacina Antirrábica, emissão do RGA e microchipagem: grátis

Sobre a Coordenação de Proteção e Bem-Estar de Animais Domésticos

A Prefeitura também lançou a Coordenadoria de Proteção e Bem-Estar de Animais Domésticos. Entre as atribuições da nova coordenadoria está a promoção de ações para doações de cães e gatos. “Ela tem por finalidade ampliar as ações que visam a saúde do animal e também ações que visam incentivar a guarda responsável de animais domésticos”, disse o secretário da Saúde, Wilson Pollara.

Caberá a coordenação:

1 – Desenvolver projetos de educação, conscientização e informação visando a guarda responsável de animais domésticos;

2 – Executar o Programa Municipal de Proteção e Bem-Estar de Cães e Gatos – PROBEM, de forma integrada com a Coordenadoria de Vigilância em Saúde;

3 – Desenvolver e executar ações, atividades e estratégias de controle da população de animais domésticos;

4 – Proceder a manutenção e cuidado de animais domésticos recolhidos, observando as normatizações vigentes relativas ao manejo adequado desses animais, até sua destinação;

5 – Promover ações para a adoção de cães e gatos recolhidos;

6 – Coordenar e executar o Registro Geral Animal – RGA;

7 – Gerir direta ou indiretamente os hospitais veterinários municipais e demais serviços municipais de cuidado e proteção animal, de acordo com a legislação específica, sem prejuízo das atribuições de outros órgãos municipais;

8 – Estabelecer parcerias, convênios, acordos de cooperação técnica ou outros instrumentos congêneres no âmbito de sua área de atuação para consecução de suas atribuições;

9 – Promover estudos e análise de dados e informações sobre as populações de cães e gatos no Município de São Paulo;

SPAnimal

O evento faz parte do programa Saúde e Proteção Animal, uma política pública voltada à promoção da saúde e proteção animal. Para isso, a iniciativa busca incentivar o convívio saudável da população paulistana e criar um legado para a cidade no aprimoramento de ações voltadas aos animais.

De acordo com uma pesquisa feita pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/USP) em 2016, 44,3% dos domicílios brasileiros possuem ao menos um cão e 17,7% ao menos um gato. Na cidade de São Paulo, o número corresponde a mais de três milhões de residências, uma proporção de cerca de um animal para cada 4 habitantes.

Vacinação Antirrábica

O evento será marcado pela campanha de vacinação antirrábica 2017, que será aplicada gratuitamente no município. Cães e gatos devem ser vacinados a partir dos 3 meses de idade e apenas os animais doentes não podem receber a dose. Este é o principal meio de prevenção contra a raiva, sendo a principal ferramenta para prevenir a doença em humanos. Embora a raiva de cães e gatos esteja controlada no município, isso não isenta que os animais sejam vacinados uma vez por ano.

Para serem efetivas, as campanhas de vacinação contra a raiva devem alcançar uma cobertura de pelo menos 70% dos cães vacinados. Como os gatos também são importantes fontes de infecção para humanos, eles também devem ser vacinados nas campanhas. Devido a seu hábito caçador, os felinos estão particularmente expostos ao contato com morcegos, que podem transmitir a raiva. A Prefeitura de São Paulo realiza anualmente a Campanha de Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos, com o objetivo de manter a doença controlada. Entretanto, desde 2010 o número de animais vacinados na campanha vem diminuindo.

A prática, além de obrigatória por lei, é o fator de maior relevância para garantir a manutenção de controle da raiva nas populações de cães e gatos e, por consequência, para a população humana. Na hora de vacinar, o ideal é que seja apresentada a carteira de vacinação do animal. Cães bravos devem usar focinheira. Água e alimentação devem ser oferecidas normalmente. Veja relação de postos de vacinação em toda a cidade

Registro Geral Animal (RGA)

Durante o evento, os tutores de cães e gatos também poderão fazer gratuitamente o Registro Geral Animal (RGA). Para isso, deverá apresentar: 

– CPF;

– RG;

– Comprovante de residência;

– Atestado de vacina contra raiva emitido e assinado por médico veterinário ou comprovante do Centro de Controle de Zoonoses do município expedido nos 12 meses anteriores ao RGA.

Na capital paulista, ele é gratuito e obrigatório pela Lei Municipal 13.131/2001 para todos os cães e gatos que residam no município. O número do RGA é único e permanente.

Em caso de perda ou extravio da plaqueta, a segunda via deve ser providenciada no CCZ ou em um dos estabelecimentos veterinários credenciados, mantendo-se o mesmo número do RGA anterior.

Para maior segurança do animal, recomenda-se também o uso de uma identificação na coleira contendo nome e telefone do proprietário, pois assim as chances de encontrar um animal perdido aumentam. O documento também pode ser feito no CCZ ou em um dos estabelecimentos veterinários credenciados pela Prefeitura, sempre gratuito.

Microchipagem

Durante o evento, animais também poderão receber microchip gratuitamente. Microchipar cães e gatos, assim como colocar uma plaquinha de identificação nas coleiras deles, aumenta muito as chances de encontrá-lo. Para implantar o microchip, basta apresentar o RGA do animal.

Na microchipagem, um microchip eletrônico, pouco maior que um grão de arroz, é inserido por baixo da pele do pescoço do animal. Por meio de um scanner, é possível visualizar os dados do animal e do proprietário, como nomes, telefones e outras informações.

O microchip é aplicado por uma agulha, causando o mesmo desconforto de uma injeção. Vale lembrar que este microchip não substitui a placa de identificação. Uma coleira com identificação legível e atualizada ainda é a melhor forma de reencontrar seu pet, pois permite que uma pessoa comum que o encontre entre em contato imediatamente com você.

Adoção

O Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ) tem cerca de 300 animais, entre cães e gatos, disponíveis para adoção. São diversos animais Sem Raça Definida (SRD), de pelagem curta e longa, filhotes, adultos e idosos, de todas as cores e alguns portadores de deficiências físicas.

Os animais disponíveis para adoção no CCZ são vacinados, castrados, microchipados, tratados contra pulga e carrapato, vermifugados e avaliados rotineiramente quanto ao seu comportamento. Além das feiras e festas, o serviço de adoção de animais acontece diariamente, desde 1984, com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da adoção de cães e gatos.

Para adotar, o interessado deve ir ao CCZ de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, ou aos sábados, das 9h às 15h, exceto aos feriados. É necessário apresentar CPF, RG, comprovante de residência e levar coleira ou caixa de transporte (para os gatos). Também é preciso pagar no local a taxa municipal referente à adoção, que é de R$ 23

Os interessados passam por uma entrevista, feita por funcionários do setor de adoção, para apresentar animais que tenham o perfil ideal para cada família. Após a aprovação, os adotantes recebem também informações sobre guarda responsável e demais orientações sobre o animal. No ato da adoção, o animal será registrado em nome do adotante, que deve ser maior de idade.

Serviço adoção no CCZ:

Dias e horários: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 15h

Local: Sede do CCZ – Rua Santa Eulália, 86 – Santana

Para mais informações: 3397-8900

Guarda Responsável

Antes de acolher um animal, tenha em mente que ele não é um brinquedo. Ele viverá cerca de 12 anos ou mais e durante todo esse tempo necessitará dos seus cuidados, independente das mudanças que aconteçam na sua vida neste período. Certifique-se também que você é responsável pelo animal mesmo durante o período de férias e feriados.

Prefira sempre adotar a comprar um animal. A adoção contribui para que animais que aguardam por uma família consigam um lar, diminuindo também os animais que vagam pelas ruas, sem segurança. Na hora da escolha, é importante certificar que o animal tenha as características de comportamento e de tamanho condizentes com o espaço que você dispõe. Evite dar animais como presente, já que muitas vezes a família não está preparada para receber um bichinho.

Ao ser responsável pela guarda de um animal você deve garantir assistência veterinária sempre que necessário. Mantenha a vacinação em dia. O medicamento contra a raiva no município acontece anualmente e é obrigatória a partir dos quatro meses de idade. Para evitar o abandono e a superpopulação de cães e gatos, providencie a castração dos animais, seja ele macho ou fêmea. Você também deve proporcionar uma alimentação adequada e água fresca. É importante sempre mantê-lo em condições de higiene.

Os animais devem ter um espaço adequado, com abrigo do sol, da chuva e do vento. Zele para que ele não fuja de sua casa, providenciando portões e redes de proteção, mas nunca prenda nenhum deles com correntes, cordas ou aparatos similares. Passeie com o animal para que ele se exercite, sempre preso à coleira e guia para evitar fugas, atropelamentos e ataques a outros animais. O passeio deve ser evitado em horário de sol forte, pois o contato com o solo quente pode causar desconforto e até queimaduras.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *