Exercícios e o pós-parto. Quando é hora de voltar?

O nascimento do bebê provoca uma grande reviravolta, não só causando grandes mudanças no nosso corpo, mas também afetando nossa rotina diária. Entre os maiores desafios para as novas mamães podemos citar a falta de sono, de tempo e de uma programação consistente. Sem contar que tem algo na configuração do nosso corpo que muda – e pede reforços para voltar ao que era antes: “a barriga!”

Como todas nós temos a maternidade em comum, sabemos que as atividades não são as mesmas e que a mãe precisa de um tempo de adaptação para reestruturar sua rotina. Durante esse período, é comum deixarmos um pouco de lado os cuidados pessoais, apesar da ansiedade por recuperar a antiga forma. E para tornar essa fase mais agradável, é importante voltar (ou quem sabe, começar) a praticar exercícios tão logo sejam liberados pelo médico.

De maneira geral, a atividade física é permitida após um mês, em situações de parto normal, e entre 45 e 60 dias no caso da cesárea, que envolve uma delicada cicatrização interna. De forma geral, ninguém ganha condicionamento físico na gravidez, então é preciso começar suavemente, com caminhadas e alongamento. Mesmo superatletas precisam usar o bom senso.

Exercícios localizados, como pilates, ajudam muito nessa fase, porque são simples, eficientes, e trabalham regiões importantes, como nádegas e abdome. Um personal trainner que atenda em casa é uma boa opção para as mamães de recém-nascidos, já que evitar o deslocamento até a academia resulta em economia de tempo.

Outras atividades liberadas nas primeiras semanas são caminhadas, ioga, natação ou exercícios de alongamento. Exercícios de alto impacto, como correr, saltar ou levantar muito peso, não são aconselháveis. Isso porque o hormônio relaxina, que afrouxa os ligamentos para permitir a passagem do bebê pela bacia, ainda está circulando, o que favorece lesões. No entanto, logo após o parto, quem já está acostumada pode fazer alguns exercícios simples de contração do períneo, para fortalecer essa região que é tão exigida na gravidez e no parto normal.

A boa notícia é que várias academias já contam com aulas especiais para mamãe com bebês e que boa parte das atividades sugeridas podem ser feitas na sua companhia, seja indoor ou ao ar-livre. A falta de tempo não serve como desculpa: caminhar no parque com o bebê no carrinho, por exemplo, pode fazer parte de sua rotina diária.

Depois do parto, fique atenta às seguintes recomendações antes de iniciar qualquer atividade física:

  1. Não faça exercícios sem aprovação médica. O Congresso Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG) afirma que a mulher pode praticar exercícios físicos quando se sentir disposta, mas cada organismo funciona de maneira diferente. Em geral, é recomendável começar a se exercitar seis semanas depois do parto, mas tudo depende da cicatrização (em caso de cesariana) e da condição física.
  2. Comece devagar. Durante as primeiras seis semanas, faça caminhadas a uma velocidade de cinco quilômetros por hora. Não importa se você só conseguir caminhar dez ou 15 minutos nos primeiros dias. Após qualquer período de inatividade, a intensidade do exercício deve aumentar gradualmente.
  3. Beba bastante líquido durante o treino. A atividade física não costuma prejudicar a amamentação, mas a falta de hidratação atrapalha a produção de leite materno. Algumas pesquisas sugerem que exercícios de alta intensidade podem causar acúmulo de ácido lático no leite, gerando um sabor amargo que faz com que o bebê o rejeite.
  4. Seja paciente. O corpo sofre mudanças significativas durante a gestação e é muito difícil recuperar a forma anterior em apenas alguns dias. Não desanime: com um plano de exercícios adequado e uma boa alimentação (fundamental também para a amamentação), os resultados aparecem em poucos meses.
  5. Preste atenção aos sinais do corpo. É normal sentir mal-estar e cansaço após o parto. Apesar dos benefícios da atividade física, o excesso de exercícios nessa fase pode ser contraproducente. Descanse o suficiente entre os treinos e, ao menor sinal de dor provocada pela atividade física, pare de se exercitar e consulte um médico.

Muitas vezes, ser uma mãe de primeira viagem pode ser estressante e cansativo, e por isso fazer algo que faça bem pra você pode ser ainda mais importante para equilibrar as emoções e não apenas a sua forma física.

Escolha uma prática que seja prazerosa e adaptável ao seu dia para usar o tempo que você tem do melhor jeito e o mais eficiente possível. A coisa mais importante que uma nova mamãe deve lembrar é de se dar um tempo…

Não tente se comparar com seu desempenho antes do bebê nascer  e crie espaço para a sua nova versão! Invista em si mesma e seja mulher que decidiu ser – agora com esse pequeno ser humano a te acompanhar.

The following two tabs change content below.
41 anos, mãe do Marcello #aos20 e do Lucca #aos11. Pedagoga por formação, educadora por vocação, executiva por opção e uma eterna apaixonada por toda forma de desenvolvimento humano. A paixão pelo mundo fitness surgiu depois de uma depressão e hoje, o estilo de vida saudável contagia sua vida na família, na empresa e por onde vai. Não cozinha, não gosta das atividades “do lar”, mas vive a rotina da casa como qualquer outra “dona da casa” moderna que concilia mil e uma atividades e é feliz assim, sem culpa. Coach e mentora de pequenos negócios, gerente de treinamento numa empresa beeeeem tradicional e autora do blog Lounge Empreendedor, não abro mão da academia todos os dias, seja as 5:00a.m. ou as 11:00p.m. No Facebook: LoungeEmpreendedor e no Instagram: @AninhaCoelho

Latest posts by Ana Maria Coelho (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *