Do que é feito um Psicólogo?

No próximo domingo, dia 27 de agosto, se comemora o dia do Psicólogo, data em que foi a aprovada a lei que regulamentou a Profissão e formalizou os cursos de Psicologia no Brasil. E lá se vão 55 anos!

 

Mas, o que faz um Psicólogo? Você saberia responder?

Primeiro, cabe dizer que é possível encontrar um profissional de Psicologia em diversas áreas de atuação. Eu mesma já estive em algumas e em cada uma delas há intervenções específicas. O que tem em comum é que a Psicologia dedica-se a estudar o ser humano na sua complexidade, seu comportamento, suas emoções, seus relacionamentos, o ser e o estar no mundo, consigo mesmo e com o outro. Confuso?

 

Trabalhei por vários anos realizando atendimentos clínicos de Psicoterapia no setor público, primeiro em Unidade Básica de Saúde e depois no Ambulatório de Saúde Mental. E especialmente com as crianças eu gostava de perguntar se elas sabiam porque estavam ali e o que elas achavam que eu fazia. E muitas vezes eu ouvi: “você ajuda as pessoas a resolverem seus problemas”.

Aí eu explicava que sim, eu tentaria ajudar a resolver alguns problemas, mas de um jeito meio diferente. Que os Psicólogos às vezes são como espelhos que tentam mostrar pras pessoas aqueles detalhes que nem sempre elas conseguem sozinhas e que acabam dificultando a resolução daquelas questões. Carinhas curiosas sempre me faziam dar o seguinte exemplo: “sabe quando você vai cortar o cabelo e no final o cabeleireiro pega o espelho e mostra a sua nuca? Sem essa ajuda é um pouco mais complicado você olhar como ficou, não é mesmo? Se ficou legal, se precisa cortar mais um pouquinho ou se da próxima vez melhor cortar menos ou fazer diferente”. Claro que essa explicação ficava mais acessível durante o processo, conforme eu ia mostrando na prática como é esse “espelho”.

Bom, nem sempre esse processo é fácil ou traz resultados rápidos. O Psicólogo pode ajudar, mas quem se lança a mudar, a fazer novas escolhas e tomar novas atitudes é quem buscou ajuda para mergulhar num processo de autoconhecimento e ter suporte emocional para desbravar esses caminhos. E este é o limite da atuação do profissional que atua com Psicoterapia. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não há formula mágica, bola de cristal, nem varinha mágica (eu queria ter essas coisas no meu consultório rsrs). Existe o desejo de mudar e um caminho a ser percorrido junto.

Toda semana eu ouço diversas histórias, acolho angústias, dúvidas, “planto” novas dúvidas, ajudo a decifrar alguns enigmas e a encontrar outros a serem desvendados. Lanço provocações, ajudo a mergulhar nas reflexões, a encarar o medo.

Por vezes isso é muito divertido. Em outras pode ser difícil e trazer sofrimento. O que posso dizer é que, quando a pessoa se propõe a trilhar este caminho de autoconhecimento, no final de cada percurso trilhado sempre tem a recompensa de sentir a satisfação de assumir as rédeas da própria vida. E poder decidir livremente o que é melhor pra si. E isso é maravilhoso!

Então, para celebrar este dia tão importante pra nós, deixo aqui uma frase da Anna Freud que me é muito cara e traduz, ao menos para mim,  com perfeição este “mergulho” e descoberta do processo de autoconhecimento:

“Eu estava procurando fora de mim por força e confiança, mas eles vem de dentro. E estão lá o tempo todo.”

E deixo a dica: se as coisas estiverem nebulosas ou pesadas, ou você precisar de ajuda pra enxergar a sua “nuca”, procure um Psicólogo!

The following two tabs change content below.
Nivia Gonçalves Masutti, Psicóloga, Psicoterapeuta Existencial, com experiência em Saúde Pública e Saúde Mental e em Recursos Humanos. Deixou o serviço público e mais tarde, a vida corporativa, ao perceber que, mesmo sendo apaixonada pela correria do trabalho, a maternidade é a sua melhor parte. Mãe de primeira e de segunda viagem, da Luiza e do Guilherme, depois de muitas rupturas e recomeços, encontrou na Psicologia da maternidade, um jeito novo de conciliar as coisas que mais ama: a Psicologia e os filhos. Apaixonada pelos processos de crescimento e transformação do ser humano e pela força dos grupos, atua hoje com atendimentos clínicos individuais, coordena um grupo de pós parto, o Grupo de "Powerpério", na Lumos Cultural, e ainda encontra energia para juntar na sua prática profissional outra paixão: fazer pães, usando o processo de fabricação dos mesmos como metáfora para explicar os caminhos de transformação pessoal.

Latest posts by Nivia Gonçalves (see all)

Comments

comments

One Reply to “Do que é feito um Psicólogo?”

  1. Eu acho muito legal as diferentes linhas que na Psicologia. 🙂 Passei por 3 psicólogas diferentes na vida e foi muito divertido ver como cada uma me ajudou a ver os problemas de uma forma diferente!
    Beijo, Ni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *