Chá Revelação: Fazer ou não fazer?

Eu sempre fui contra esse negócio de mundo rosa ou mundo azul, confesso. Na minha cabeça ~revolucionária~ minha filha não usaria só rosa e meu filho não usaria só azul. Tão logo contamos a gravidez para meus pais, Tiago e minha mãe já começaram a confabular sobre a possibilidade de fazer um chá revelação. Eu disse “não quero” e marido disse “mas eu quero”. Minha mãe, mais direta, lançou “para de ser chata, minha filha”. Dei risada e falei que era bobeira, coisa chata.

“Não quero usar nem rosa ou azul, quero amarelo” Foto: Unsplash /Rod Long

Em casa, eu sou tão considerada “a do contra” que até cogitei a possibilidade de aceitar o chá, mas que não seria nem azul, nem rosa e sim verde e roxo. Marido disse que a graça da brincadeira não era essa! Uma grande amiga minha que está grávida exatamente do mesmo tempo que eu, fez o chá revelação dela. Ao ver os papéis rosas saindo de dentro da bexiga, sentiu MUITA emoção. Me mandou um áudio no dia seguinte e disse “Sarinha, se puder, faz sim, ainda bem que eu topei fazer, é muito emocionante”. E foi MESMO, gente, olha:

Na ultrassom de 12 semanas, no entanto, o médico deu um palpite considerável. MAS terminou dizendo “calma, não é definitivo, não compra nenhuma roupa”. A ansiedade que estava zero até então, aumentou para 1000. Como assim, doutor, você me dá uma probabilidade de 90% e fala que não é muito certo ainda? Tio Google em ação, é claro: “casos em que o bebê aparecia como menina e era menino x casos em que o bebê aparecia como menino e era menina”. Havia as duas possibilidades.

Família querendo saber se seria Ana Beatriz ou Benjamin… minha ansiedade aumentando… Poxa vida, será que consigo esperar mais algumas semanas até a próxima ultrassom?  “Vamos fazer o exame de sexagem fetal? Vamos!”

A sexagem fetal pode ser feita a partir de 8 semanas e é um exame de sangue simples e nada invasivo. Pelo o que pesquisei, os planos de saúde não costumam cobrir o exame, visto que não é algo necessário para saber como está a saúde da mãe ou bebê, serve mais para aliviar a curiosidade da mãe e família. Ah, importante ressaltar que esse exame não mostra se a mulher está ou não grávida.

A mulher tem dois cromossomos sexuais X e o homem tem um X e um Y. Se no DNA do feto a partir do sangue da mamãe for encontrado um cromossomo Y pode-se dizer que será um menino. Se não houver esse cromossomo, será uma menina.

(Fonte: Guia do Bebê)

Ou seja se uma mulher faz esse exame sem estar grávida, só vai aparecer o cromossomo X no resultado. Há algumas possibilidades extras de erro caso a mulher tenha recebido transfusão de sangue ou tenha órgão transplantado de um doador homem. Ufa! Tudo explicado 🙂

Decidi parar de ser tão chatinha, é meu primeiro filho, o primeiro neto e sobrinho lá de casa… “Poxa, vou entrar na dança!”, pensei. Dei a senha do resultado para a minha irmã e ela se encarregaria de encher a caixa com bexigas azuis ou rosas para a revelação! Seria apenas uma festinha simples, mas acabou virando um “festão”, o que foi super legal e divertido. Meus pais, irmãos, cunhado, minha sogra, meus tios, meus primos, minha avós, todo mundo junto para saber se seria Ana Beatriz e Benjamin. Eu achava que era menino, o pai achando que era menina. Os votos para Benjamin venciam, aparentemente tenho cara de mãe de menino 😛

Placar acirrado, mas a maioria achando que é Benjamin 🙂

A decoração linda da festa ficou por conta da minha prima que manda muuuuuito bem e agora vai ter que me aturar “enchendo o saco” para que ela abra uma empresa de decoração. As mini pizzas vieram de outra prima, que mora no Rio de Janeiro, e faz encomendas para festas! Os docinhos foram feitos pelo meu irmão caçula juntamente com minha prima (a da decoração). Como disse antes, minha irmã – juntamente com o marido dela –  fez a caixa com as bexigas e papéis com a revelação. Minha mãe fritou alguns salgadinhos e comprou os refrigerantes. Meu pai tirando fotos, fazendo vídeos e torcendo como se estivesse num estádio de futebol <3 Melhor estilo #festaemcasa, né? Todo mundo participando de algo 🙂

Mesa linda da Elizabeth, minha prima <3 Ai, até deu saudade desse dia! 😛

Família toda em casa. Times Benjamin e Ana Beatriz posicionados. Orientações expressas da minha irmã: “Tiago, não puxa a caixa, só rasga o papel!”. Eu, Billy no colo e marido abrimos a caixa. Minha irmã danadinha colocou um papel rosa misturado com azul, então rolou um bug por um segundo, embora ela tivesse falado diversas vezes “o que vale são as bexigas e papéis que saírem”. Rasgamos o papel e… Bolas azuis! As minhas tão sonhadas bolas azuis! Caiu bexiga azul, papel azul, caiu a caixa toda em cima da gente (eu e Tiago somos meio ogros, gente) e, então, a certeza de que era o Benjamin estava a caminho <3

Papai, mamãe, Billy e Benjamin: Família Martinez crescendo. Muito amor!

Vale a pena fazer chá revelação? Minha opinião é que vale sim! O valor da sexagem fetal não é baratinho – média de R$300, mas você pode parcelar em até 10x. E também não é necessário fazer o exame, você pode esperar até a 16ª semana, em média, para fazer uma ultrassonografia com seu médico. E, então, pedir para um familiar ou amigo cuidar da revelação. Basta pedir que o médico revele o sexo para essa pessoa e não para a mãe durante a ultrassom. Vi casos em que as pessoas aproveitam para fazer o chá revelação junto com o chá de fraldas, pode ser uma opção para minimizar gastos e juntar amigos e familiares nesse momento tão especial 🙂

The following two tabs change content below.
Sara Martinez, 30 anos, Jornalista, cristã, “mãe” do cachorrinho Billy. Escreve sobre o amor que sente por São Paulo no @pelocentro, onde compartilha dicas da cidade juntamente com sua irmã. Gosta de desenhar palavras coloridas no @fasesinfrases. É maratonista profissional de seriados no Netflix, inscrita em mais canais do que consegue assistir no YouTube e leitora apaixonada. No Twitter e Instagram: @sarafcmartinez.

Latest posts by Sara Martinez (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *