Aquarela e lettering

No último post, contei que estava com uma suspeita de tendinite, a ser confirmada por exames. Eis que toda a burocracia (e parte de falta de memória minha rs) resultaram que a ressonância da minha mão só será feita na próxima terça, por isso ainda estou de molho dos crafts </3

E como as mãos não param quietas (rs) tirei da caixa minhas aquarelas pra ocupar as mãos sem forçar a barra 😉

Em casa, adoro a textura e paciência que é preciso ter com as várias camadas da aquarela. Já o #mininerd não, é #TeamGuache assumido XD

As tintas que eu uso são de produção artesanal dos amigos da @pestilento. Essas eu realmente não recomendo deixar os pequenos usarem (apesar das cores serem ***maravilhosas***), pois são utilizados pigmentos que não são totalmente atóxicos.

E sobre o Dani ser #TeamGuache, ele ainda falou isso pro meu amigo, numa demonstração de produção de aquarela:

“Não gosto de aquarela! Demora muito pra pintar. Prefiro guache!”

 

Optei por usar as tintas artesanais por que segue a linha de consumo em que eu acredito: o consumo consciente, de produção local. Além de seguir a linha do #compredequemfaz sei também que o produto é de qualidade e sei que o valor das vendas, além de manter a pequena produção, também ajuda meus amigos a pagar as contas 😉

Pros pequenos, recomendo as paletas da Faber Castell ou Moulin –essas com pastilhas secas. Não são caras, são atóxicas e as crianças podem acompanhar as aventuras nas pinceladas com segurança. Um investimento um pouco mais caro são as bisnagas da Pentel (mas aqui, além das tintas e pincéis, é preciso ter também um godê –potinho com divisórias para diluir a tinta)

O que gosto na aquarela também é que a textura mais molhada é bem gostosa pra fazer lettering (apesar da minha pouca prática com o pincel).

Pra lettering também gosto de usar alguns tipos de canetas (e aqui transcrevo parte de uma conversa que tive com a Sara, meses atrás rs)

As canetas que eu tenho, compradas aqui em São Paulo:

  1. Tombow – comprei na Liberdade: essa tem a ponta mais dura, menos flexível (acho que paguei R$ 16 por ela)
  2. Zig – Clean Color – também comprei na Liberdade: ela tem a ponta mais parecida com pincel mesmo (é um conjunto de cerdas) e o efeito dela é quase de aquarela (acho que paguei R$ 18 por essa –recomendo comprar fora do Brasil, sai mais barato)
  3. Faber-Castell Metallic – comprei na Kalunga: tem a ponta bem macia (o kit com 6 cores (prata, dourado, azul, verde, rosa e roxo) custava R$ 22,90 quando vi da última vez)
  4. Bic Visaquarelle – comprei na Kalunga também: a ponta é um pouco mais firme que a da Faber (o kit com 10 cores, se não me engano paguei algo em torno de R$ 20)

Os kits da Faber e da Bic acho que são os melhores custo-benefício: as canetas não são muito caras e vem com mais cores

 

Agora as canetas que comprei no começo do ano pela Amazon gringa:

  1. Kuretake brush – essa é uma caneta ponta pincel, usada pra escrever ideogramas. Tem a ponta bem macia e flexível (a da foto é uma velha, que ganhei uns anos atrás, comprei uma nova dessa pra quando a tinta acabar rs)
  2. Pilot Double Sided – essa eu comprei uma nova pra repor uma que eu ganhei muitos anos atrás e que já estava sem tinta. Gosto bastante dessa pq tem a ponta bem flexível sem ser pincel
  3. Pentel Fude Touch – essa eu comprei pra testar, pq vi algumas meninas gringas usando e parecia bem macia nos vídeos (de fato ela é bem macia mesmo, muito parecida com a Pilot que eu descrevi acima)

O preço delas em dólar, mesmo com a conversão mais alta (acho que estava em R$ 3,50 quando fiz o pedido) vale mais a pena que procurar pra comprar por aqui*
*Aqui uma triste verdade sobre a tributação sobre produtos no nosso país: na maioria das vezes, sai absurdamente mais barato comprar fora do Brasil (o que não ajuda o comércio local) </3

Aqui alguns perfis de lettering que eu sigo no instagram (a maioria é de canhotos, pois sou canhota e é mais fácil entender os movimentos das mãos vendo outros #lefties escrevendo rs)

@randomolive

@inkerellacards

@fasesinfrases

@honeydarko

@theinkyhand

 

PS: coincidência ou não, a Anamaria postou ontem um passo a passo pra fazer tintas relevo e vale super a pena conferir <3

Tinta fofa em relevo. Fácil de fazer!

 

E vcs, gostam de mexer com tinta? Que experiências vcs e seus pequenos têm em casa? Contem pra gente!

Um ótimo final de semana a todos! <3

The following two tabs change content below.

Cristina Sano

29 anos, mãe do Daniel Akira, #aos6 , designer de profissão e jornalista de formação. Costuro, cozinho, troco spot de luz e acredito em tudo aquilo que é feito com amor. Nerd, fã de Doctor Who e sci-fi, ouvinte de podcasts, consumidora de conteúdos do Youtube e Netflix e ciclista iniciante na arte de andar por São Paulo de bicicleta 😉 Responsável pelo conteúdo envolvendo costuras e artesanatos para fazer com e sem os filhos com a tag #mamaecrafter

Latest posts by Cristina Sano (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *