Piratas do Caribe: a vingança de Salazar

Em maio passado, assistimos a estréia de Piratas do Caribe – A vingança de Salazar e para os meus meninos o filme foi tudo o que eles esperavam. Para um passeio em família, um momento de relax e nada relacionado à críticas de cinema profissional, o filme está perfeito. Há anos esperávamos uma sequencia das aventuras de Jack Sparrow, por quem a simpatia tem crescido aqui no sofá de casa, visto que meus filhos amam àqueles que, digamos, não são exatamente sinônimo de heróis e mais ainda, aventuras que se desenrolem pelo mar e pela terra, fora das quatro paredes dos grandes cenários urbanos. E então assistimos a essa bela produção cinematográfica que traz no elenco Javier Bardem – palmas – e não tivemos chance de comemorar, pois o lançamento aqui no Brasil foi completamente ofuscado pela estréia, na semana posterior, de Mulher Maravilha, o filme de HQ mais esperado das últimas décadas.

Mas justiça seja feita – e minha mea culpa também – afinal, nosso amado Capitão Jack se revela sagaz e vitorioso como sempre, fazendo jus a fama e carinho do público. Nesta sequencia da Saga Piratas do Caribe, a história está centrada na busca incessante de Henry Turner (Brenton Thwaites), filho de Elizabeth e Will Turner cujo propósito na vida é encontrar uma maneira de quebrar a maldição do pai e libertá-lo da prisão em que vive. Essa descoberta é quase em dejavu, mas é bonita também. Henry descobre que o Tridente de Poseidon é a única forma de acabar com as maldições do mar e para tê-lo, o jovem vai em busca do “tesouro” e das pessoas cujo apoio ele possa precisar. Ele conta com a ajuda da jovem Carina (Kaya Scodelario), uma estudante de astronomia, romântica e instigante cujos propósitos de vida giram em torno de sua origem e da descoberta de seu próprio pai. E claro, Henry precisará da ajuda do melhor capitão de todos, Jack Sparrow. O percurso, no entanto, não será fácil, uma vez que o vilão Salazar (Javier Bardem) busca se vingar de Jack por uma derrota no passado, cujas consequências foram inspiradoras para um e sacrificadas ao extremo para outros.

O capitão Salazar é muito mais interessante do que outros vilões e pode ser sim uma referência para os filmes da Disney, diferente do que alguns críticos apontaram por aí. É sua ira e sua necessidade de vingança que o estimulam a continuar liderando um exército de piratas fantasmas assassinos, dispostos a matar todos os piratas existentes na face da Terra, desde que pairando sobre as águas. Para escapar, Sparrow e sua turma, aparentemente não tão fiel, precisa encontrar o Tridente de Poseidon, que dá ao seu dono o poder de controlar o mar e todas as formas de vida existentes nele.

O destaque desse filme e que aqui em casa foi uma grande surpresa, ajudando-me inclusive a reforçar o coro de que todos podem se redimir apesar de seus erros, foi o Capitão Barbossa, personagem de Geoffrey Rush. Não posso dar mais detalhes, mas sua participação é terna e significativa. Vale a pena conferir.

Além disso, cenas cômicas e muitos efeitos especiais são o destaque para esse filme que acaba com jeito de FIM, com um jeito de missão concluída, sem mais continuações. Pelo menos, na minha opinião.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Relembrem a cronologia dos filmes, com referências do site especializado* Adoro Cinema.

2003, Piratas do Caribe – A Maldição do Pérola Negra

2006, Piratas do Caribe – O Baú da Morte

2007, Piratas do Caribe – No Fim do Mundo

2011, Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas

2017, Piratas do Caribe – A Vingança de Salazar

E assim que o filme estiver disponíveis nos canais de TV a cabo, não deixem de assistir. Se vocês já viram, comentem aqui conosco!

The following two tabs change content below.
Paranaense de coração, vivendo há 10 anos na conexão Rio/Niterói. Sou Relações Públicas, especialista em gestão de pessoas. Abraço a maternidade em tempo integral na minha jornada como mãe do @guri_feliz #aos9 e do @guri_valente #aos4. Fotógrafa nas horas livres e paparazzi dos filhos, também amo cinema, sou muito fã da cultura pop, quadrinhos e seriados de TV. Com Caio e Vicente inventamos muito #lazercomfilhos e artes de um modo geral! E se sobra tempo, a gente se joga nas viagens...

Latest posts by Tiffany Stica (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *