25 de maio – Dia da Toalha

Interrompendo (só um pouquinho) a Semana Mundial do Brincar, venho falar pra vocês um pouco sobre o “Dia da Toalha” 😉

O Dia da Toalha foi criado para homenagear a morte de Douglas Adams, autor da série “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy).

Mas por quê uma toalha?

Na história d’O Guia, Douglas Adams explica de forma simples e clara todas as funções que uma (aparentemente) simples toalha pode exercer para qualquer viajante interestelar:

#abreaspas pro trecho do livro:

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; Pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas do rio Moth;

Pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); Você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro;

E naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc., etc.

Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito

Daí você pode me perguntar: “Mas quem raios é Douglas Adams e por quê era importante homenageá-lo?”

(Cena da série de TV, de 1981)

Infográfico do Dia da Toalha – no blog do NerdPai (arte de @gilvieiraWD)

Douglas Adams (1952-2001) foi um genial escritor inglês, que, entre outras coisas, escreveu algumas esquetes para o grupo de humor Monty Phyton, foi produtor (durante um curto período de tempo) da série Doctor Who. Mas ficou mundialmente famosos pela produção da(s) série(s) d’O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Aqui explico “as séries” no plural:

  • Adams e Simon Brett, da rádio BBC 4, decidiram produzir um programa de “humor sobre ficção científica”, em meados de 1977. A BBC comprou a ideia e produziu (e reproduziu) a série como um programa de rádio semanal. O sucesso foi imediato
  • Foi proposto a Adams que a série virasse um livro e ele adaptou o material já existente para esse formato com inclusões de novas informações, transformando aquilo que já era sucesso num verdadeiro fenômeno, que rendeu uma “trilogia de cinco livros”, publicados entre 1979 e 1992:
  • “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy)
  • “O Restaurante no Fim do Universo” (The Restaurant at the end of the Universe)
  • “A Vida, O Universo e Tudo Mais” (Life, the Universe and Everything)
  • “Até Logo, e Obrigado pelos Peixes” (So Long, and Thanks for All the Fish)
  • “Praticamente Inofensiva” (Mostly Harmless)
  • Em 1981, foi proposto a Adams a produção de uma série para a TV d’O Guia e, mais uma vez, ele adaptou o roteiro para que a história fizesse sentido na telinha.
  • Já em 1984, ele participou da produção de um jogo de computador d’O Guia, produzido pela empresa Infocom junto com Adams, que, mais uma vez, adaptou a história para que este se tornasse um jogo interativo, que está disponível no site da BBC, aqui
  • O filme d’O Guia só foi lançado em 2005 (com Martin Freeman como Arthur Dent), mas Adams passou muitos anos fazendo rascunhos de roteiros para o filme, que, infelizmente, não foi produzido antes de sua morte

E aqui digo por que considero Douglas Adams um gênio: uma única pessoa ser capaz de adaptar uma mesma história para mídias diferentes, que trabalham com focos de informação e atenção completamente diferentes, inserir abordagens inéditas sem alterar a história e ser um sucesso em todas elas, acho que não é pra qualquer um! <3

Mais sobre como Douglas Adams, apesar de toda sua genialidade, era “gente como a gente”, você pode descobrir na biografia “Não Entre em Pânico – Douglas Adams & O Guia do Mochileiro das Galáxias”, escrito/editado por Neil Gaiman

#abreaspas

“Quando Douglas Adams morreu, eu próprio [Neil Gaiman] fui entrevistado por jornais e rádios, sua mídia preferida, e me pediam para explicar quem ele era e o que tinha feito, e por que sua ausência era algo trágico. Me ocorre agora que, talvez, ao fim do dia, uma das coisas mais mágicas na escrita de Douglas era, do mesmo modo como era em seu herói literário, P. G. Wodehouse, que o leitor sabia estar do lado de quem escrevia, que ele não fazia piadas de você, mas que colocava você dentro da brincadeira.”

(Neil Gaiman, 8 de julho de 2005 – trecho do livro)

Mas muita gente confunde o “Dia da Toalha” com o “Dia do Orgulho Nerd” e aqui deixo um texto do Nick Ellis explicando a confusão toda.

Por último, mas não menos importante: não esqueça sua toalha! 😉

E…

PS: O#mininerd viu que marquei o Dia da Toalha no nosso calendário e me lembra todos os dias (pelos últimos dez dias!) que hoje vai pra aula de natação usando seu roupão novo (como referência a Arthur Dent, personagem d’O Guia, que passa a série toda vestido com seu roupão)

PS2: Pouco depois de concluir o post, me dei conta de que a série faz seu 40º aniversário neste ano!

Um ótimo Dia da Toalha pra todos! <3

The following two tabs change content below.

Cristina Sano

29 anos, mãe do Daniel Akira, #aos6 , designer de profissão e jornalista de formação. Costuro, cozinho, troco spot de luz e acredito em tudo aquilo que é feito com amor. Nerd, fã de Doctor Who e sci-fi, ouvinte de podcasts, consumidora de conteúdos do Youtube e Netflix e ciclista iniciante na arte de andar por São Paulo de bicicleta 😉 Responsável pelo conteúdo envolvendo costuras e artesanatos para fazer com e sem os filhos com a tag #mamaecrafter

Comments

comments

One Reply to “25 de maio – Dia da Toalha”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *