10 informações essenciais para entender melhor a asma

Dizer que a gente “celebra” o Dia Mundial da Asma é meio estranho! A doença é responsável por mais de 100 mil internações no Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com dados do Ministério da Saúde e afeta muitas famílias – como a minha!

Caracterizada pela inflamação crônica das vias aéreas, ao todo 6,4 milhões de pessoas acima dos 18 anos sofrem com o problema no Brasil, sendo que as mulheres são as mais acometidas pela enfermidade — cerca de 3,9 milhões delas afirmaram ter diagnóstico da doença. [1]

Quarta principal causa de internações, como aponta a Sociedade Brasileira de Pneumologia, a asma não tem cura. Entretanto, hoje existem tratamentos que são capazes de amenizar os sintomas da doença e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. [2]

Atento à falta de informação sobre o problema, o pneumologista Oliver Nascimento, médico assistente da disciplina de pneumologia da Unifesp e especialista interno da GSK elaborou uma lista com 10 informações fundamentais para se identificar, prevenir e tratar a doença.

Veja:

1-Genética

A genética tem grande influência na asma e crianças de pais asmáticos possuem um risco maior de desenvolver a doença. Se um dos pais forem asmáticos o risco é de 25%, enquanto se os dois tiverem o problema à probabilidade sobre para 50%. [5]

2-Idade

A asma afeta pessoas de todas as idades, mas geralmente começa na infância. Nos Estados Unidos, mais de 25 milhões de pessoas são conhecidas por terem asma. Cerca de 7 milhões são crianças. [4]

3-Vilões

Um dos principais fatores desencadeantes da asma são os ácaros, e micro-organismos que se alimentam de pele descamada e que habitam carpetes, cortinas e travesseiros. [2]

4-Cuidados

Cada tratamento é único. O tratamento da asma deve ser individualizado, ou seja, o que serve para um paciente pode não ser a opção adequada para o tratamento de outro. [2]

5-Atividade física

Atividade física é fundamental para um estilo de vida saudável. A natação, por exemplo, ajuda no fortalecimento da musculatura respiratória. Já beber de dois a três litros de água por dia ajuda a fluidificar as secreções e facilita na sua eliminação. [3]

6-Animais de estimação

Cuidado com os animais de estimação. Não é apenas o pelo que pode desencadear uma crise asmática. A descamação natural do animal, assim como sua saliva e urina são capazes de atuar como gatilhos para a doença. [2]

7-Tabagismo

O tabagismo e fumo passivo levam à piora dos sintomas. Ou seja, mesmo se o asmático não fumar, ele pode ser prejudicado pela fumaça dos outros. [2]

8-Obesidade

Evidências epidemiológicas demonstram que a obesidade resulta em um risco elevado de se desenvolver a asma. Mesmo os níveis modestos de aumento de peso aumentam o risco da asma. [6]

 9-Vacinação

Proteja-se das infecções virais, como gripe e resfriado comum. Eles podem desencadear sintomas da asma. [2]  Lavar as mãos com frequência e manter a carteira de vacinação em dia podem ajudar no combate a infecções mais graves. A vacina contra a gripe é indicada para todas as pessoas asmáticas, independente da idade. [7]

10-Cura

A asma não tem cura, mas pode ser controlada a ponto dos seus portadores levarem uma vida normal. Procure um pneumologista. [3]

 

Referências:

 

  1. Portal Brasil. Asma atinge 6,4 milhões de brasileiros. 24 de janeiro de 2015. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/saude/2015/01/asma-atinge-6-4-milhoes-de-brasileiros>. Último acesso em: 28 de março de 2017

 

  1. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Asma. Disponível em: <https://sbpt.org.br/espaco-saude-respiratoria-asma/>. Último acesso em: 28 de março de 2017

 

  1. Portal Dráuzio Varella. Asma. Disponível em: <https://drauziovarella.com.br/drauzio/asma-2/>. Último acesso em: 28 de março de 2017

 

  1. National Heart, Lung, and Blood Institute. What is Asthma?. 2012. Disponível em: <https://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/> último acesso em: março de 2014

 

  1. Thomsen, SF. Genetics of asthma: an introduction for the clinician. 2015. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4629762/>. Último acesso em: 24 de abril de 2017

 

  1. Lugogo, NL.Does obesity produce a distinct asthma phenotype?. 2010. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19875708>. Último acesso em: 24 de abril de 2017.

 

  1. Who. Influenza (Seasonal) Media centre. 2014. Disponível em http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs211/en/.Último acesso em: 27 de abril de 2017
The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *