O dentinho de leite está mole. O que esperar?

A troca dos primeiros dentes de leite é vinda com muitas incertezas e dúvidas por parte dos pais. Para as crianças, uma mistura de medo e expectativas. Para os pais, ansiedade e percepção da passagem do tempo.

Confesso que para mim foi realmente um momento bastante emotivo. Inicialmente, de tristeza pelo fato de imaginar que minha filha não era mais um bebê!!! Os dentes de leite estavam caindo e o crescimento iria exacerbar! Mas a ansiedade pela “fada do dente” ainda mantinha o clima infantil, a pureza daquela fase de nossas vidas.

 

A dentição decídua pode variar, mas normalmente tem início por volta dos 6 a 9 meses e termina até os 30 meses. O processo de amolecimento dos dentes chama-se exfoliação e é natural, gradativo e lento. Não devemos adiantar esse processo nos casos em que não há nada clínico que justifique (cáries, trauma, retenção prolongada, etc).

 

E quando ocorre a troca dos dentes?

É um acontecimento marcante e deve ser ressaltado. O primeiro dente que chega na dentição decídua, o incisivo central inferior, normalmente é o primeiro a cair. Mas não é o primeiro a chegar na dentição mista. O primeiro dente permanente nasce aos 6 anos, atrás de todos os dentes decíduos e é o primeiro molar permanente, dando início a dentição mista. Isso muitas vezes passa despercebido e o primeiro molar permanente pode ser confundido com dente de “leite”. Devemos lembrar os pais e responsáveis que esses dentes não devem ser descuidados. Os primeiros molares permanentes são mais susceptíveis à cárie. É um dente que possui sulcos profundos, o que facilita o acúmulo de resíduos e placa bacteriana, promovendo cáries antes mesmo que se perceba a presença dele na cavidade bucal, pois muitas vezes eles apresentam uma parte coberta por gengiva. Para tal, é muito importante a orientação de um profissional na higienização.

 

 

E a partir daí se inicia uma nova fase em que precisamos estar atentos aos espaços necessários para a troca dos dentes, a presença ou não de hábitos e ao crescimento facial.

Existem fases normais durante esse período, mas que muitas vezes assustam os pais. Nesta fase da infância, os incisivos centrais e laterais estão com as coroas inclinadas para distal, enquanto o canino não vem. Os espaços entre os quatro dentes superiores anteriores nem sempre são regulares e simétricos, comprometendo a estética, é a chamada “ fase do patinho feio”.

 

Ocorrem também, problemas de falta de espaço pela discrepância de tamanho dentário entre os dentes de leite e os permanentes , mas que pode ser normal durante esse período.

Ainda devemos estar atentos quanto as idades em que ocorre a troca dos dentes para que não haja retenção prolongada de um dente de leite, que pode provocar um atraso na erupção do permanente subjacente, causando alterações na sequência de erupção e consequentemente prejudicando a dentição permanente.

 

Enfim, só mesmo o acompanhamento de um profissional pode esclarecer essas dúvidas e minimizar as preocupações nesta fase da infância.

Se o assunto surgir na sua casa, este episódio do desenho infantil Charlie e Lola, pode ajudar a desenrolar a conversa.

The following two tabs change content below.

Rosana Vaz

Rosana Vaz, ortodontista pediátrica, mãe full time, fã de cinema, dança, artes e cultura pop. Sou mãe de duas bailarinas lindas, Victoria, 11 e Sofia, 9.

Latest posts by Rosana Vaz (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *