Dica de teatro: É mesmo uma Palhaçada #gratis

Neste feriado de 01 de maio, a Trupe Dunavô, formada por Renato Ribeiro, Vinicius Ramos, Gis Pereira e Gabi Zanola, apresenta o espetáculo É mesmo uma Palhaçada no SESC Ipiranga. Demonstrando às crianças números de palhaços de circo tradicionais e proporcionando aos adultos um momento de lembranças de vivências da infância, o grupo convida a todos para uma verdadeira imersão na linguagem circense, de forma divertidíssima!

O nome DuNavô significa “por favor” em “criancês”: “Porque criança e palhaço também são aqueles que erram e muitas vezes trocam as palavras, então escolhemos esse nome “DuNavô” para nos aproximarmos do respeitável publico, sem forçar nada, só se houver uma permissão, então… DuNavô a gente pode se apresentar?”.

A trupe já é conhecida e querida de quem gosta de espetáculos de rua:

“Notamos que para muitas crianças este é o primeiro contato com aquelas cenas, muitas vezes tão antigas, que se mantém e que perpassam por muitos anos. E o mais importante é perceber que estas cenas continuam fazendo sentido! Para nós é uma imensa alegria unir as gerações e ver o resultado”, comenta Gabi Zanola, integrante da Trupe.

O espetáculo “É mesmo uma Palhaçada”, traz a divertida história de três palhaços, que chegam para se apresentar e descobrem que estão no lugar errado. Em meio a essa grande confusão, os palhaços tentam consertar a situação, disfarçar o ocorrido e entreter os espectadores com suas ideias mirabolantes, porém muito atrapalhadas. Através de suas maravilhosas habilidades, eles provocam inúmeras situações inusitadas, mas as coisas não acontecem como o esperado e é aí que a brincadeira começa.

Com números clássicos de palhaçaria circense, mesclado às cenas de autoria do grupo, brincando entre o novo e o já consagrado pelos mestres do picadeiro, a trupe diverte o público e garante boas risadas.

Com o espetáculo “É mesmo uma palhaçada” a Trupe DuNavô  se apropria da linguagem circense em seu caráter lúdico estimulando a imaginação dos espectadores – sejam eles crianças ou adultos – de forma acolhedora e generosa, sem a mínima distinção. Dessa forma, promovem um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a cultura popular, relembrando clássicos e convidando o público a reviver os grandes e tradicionais circos do passado.

A Trupe Dunavô tem como base de sua pesquisa a linguagem do palhaço. Durante sua trajetória, o grupo vem realizando diversos experimentos, fazendo referência à memória do circo ou inovando e levando a linguagem do palhaço para espaços fora do convencional. Com seus três projetos (Refugo Urbano, É mesmo uma Palhaçada e O Livro do Mundo Inteiro) a trupe vem apresentando o palhaço ao público em suas diversas vertentes. Em 2016 a Trupe realizou temporada do espetáculo “Refugo Urbano” no Espaço dos Parlapatões e SESC Itaquera, participou do Festival Nacional de Teatro de Jales e do XII Festival Nacional de Teatro de Limeira. Fez parte da programação do Circuito SP de Cultura com “Refugo Urbano” e “É mesmo uma Palhaçada”, se apresentando em diversos espaços importantes da cidade de São Paulo. Foi convidada para integrar a programação do maior festival de humor do mundo: o Festival Risadaria, apresentando dois de seus espetáculos “É mesmo uma Palhaçada” e “O Livro do Mundo Inteiro” (espetáculo de improviso onde a trupe convida o publico a escrever uma história nova a cada dia de espetáculo), que tiveram enorme repercussão junto ao público do Festival. Participou do Circuito Cultural Paulista (APAA-Associação Paulista de Amigos da Arte) e do Festival Paulista de Circo com o Espetáculo “É mesmo uma Palhaçada”, além de circular por diversas unidades do SESC de São Paulo e Capital, Fábricas de Cultura, teatros distritais e atualmente esta participando do projeto Viagem Teatral SESI 2017.

É MESMO UMA PALHAÇADA

Um grupo de palhaços vindos de uma turnê internacional chega para se apresentar, mas ao se deparar com o cenário de outro grupo, percebe que está no lugar errado!

Os palhaços passam a vasculhar esse cenário desconhecido e a “improvisar” cenas com os diferentes objetos encontrados, para entreter o público ansioso pelo espetáculo. Passeando por ilusionismo, mágica, dança e demais variedades circenses, eles se revezam apresentando cenas clássicas e autorais, arrancando boas gargalhadas! E convidam o público para um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a cultura e proporcionando uma vivência no ambiente circense, que não deve ser esquecida.

Serviço:

  • Ingressos gratuitos
  • Duração: 50 minutos
    Classificação: Livre
  • Quando: 01 de maio – segunda-feira – 11h00
  • Onde: SESC Ipiranga – Área Externa (Quintal) – Rua Bom Pastor, 822, 04203-002 – Telefone (11) 3340-2000
The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Paranaense, Jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela. Mooquense de coração. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *