Cães que parecem gatos, gatos que parecem cães…

Cachorros e gatos são animais com personalidades diferentes, mas às vezes parece que esquecem quem são

Desde pequena, escuto que gato é falso, que não gosta do dono e sim da casa e que não é muito cheio de afetos. Eu nunca tive gato, mas confesso que tenho bastante vontade. Tenho amigos que que são donos de gatos e escuto maravilhas sobre a experiência que vivem.

Mas, sendo dona do Billy, aprendi que existem alguns animais com “problemas de personalidade”. Comecei a perceber no jeito que ele se espreguiça e na mania de deitar no meu travesseiro. Ou em lugares improváveis como caixas, malas, qualquer coisa que não seja dele. Mesmo tendo caminha, às vezes ele prefere caixa de papelão.

Conversando com algumas amigas, percebi que os gatos delas também tem esse “probleminha”. A Bufa, gata viralata adotada pela Ana Cariane, por exemplo, pude confirmar pessoalmente: é  uma cachorra. Ela pega a bolinha quando a gente joga para ela, dormiu comigo e fica pedindo atenção e carinho toda hora.

Pesquisando casos parecidos e alguma explicação para essas coisas, encontrei a história da Tally. A cadela virou notícia pois foi criada com gatos e age como os felinos! Para ver as fotos da Tally, clique aqui. Billy não foi criado com outros gatos, viveu com mais três cachorros durante quase 10 anos, como já contei nesse post. Não sei de onde vem essa personalidade, acho que é um pouco da idade. Mas mesmo quando tinha vários cachorros, ele sempre foi o diferentão do rolê – embora naquela época fosse mais agressivo também.

Conversando com as outras mães do grupo, a Anamaria Mendes me contou a história de um amigo que tinha um gato que parecia um cachorro. “Um amigo disse que uma vez acompanhou outro amigo que queria comprar um cachorro,  quando chegou no local – um porão – repleto de cães latindo para apenas um gato. Ele escolheu o gato, mas em casa agia a maior parte do tempo como um cão.  Mesma posição que um cachorro faz para nos receber em casa, buscava bola, agia como um cão deitado para carinho ao invés de se esfregar nas pernas”. Adorei a história e fiquei imaginando a figura!

O mais importante aqui é não questionar se cachorros ou gatos devem ou não ser de um jeito ou de outro, mas sim ver as diferenças que cada um tem. Esperamos ~certas atitudes~ dos animais, mas a verdade é que todo cão e todo gato é único. E o mais importante é sempre amar esses animais que se tornam nossos melhores amigos, né? <3

Se você tem uma história legal de um animal que com “problemas de identidade”, conta nos comentários 😉

The following two tabs change content below.
Sara Martinez, 30 anos, Jornalista, cristã, “mãe” do cachorrinho Billy. Escreve sobre o amor que sente por São Paulo no @pelocentro, onde compartilha dicas da cidade juntamente com sua irmã. Gosta de desenhar palavras coloridas no @fasesinfrases. É maratonista profissional de seriados no Netflix, inscrita em mais canais do que consegue assistir no YouTube e leitora apaixonada. No Twitter e Instagram: @sarafcmartinez.

Latest posts by Sara Martinez (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *