A música tem o poder de transformar as pessoas

Quando pequena, minha mãe sempre dizia que a música tinha o poder de transformar as pessoas. Então eu sentava ao piano com apenas seis anos de idade e tocava para minha mãe, que ouvia atentamente, com uma expressão serena. Cresci acreditando nessa verdade!

Pesquisadores ensinam que a música é concebida como um universo que conjuga expressão de sentimentos, ideias, valores culturais. Pode ser também considerada como facilitadora na comunicação do indivíduo consigo mesmo e com o outro.

 

Para a criança, a música é algo que ela encontra dentro de si e que expressa, dentre outras formas, por meio dos movimentos que consegue fazer. E o que dizer do cantar? Esta é outra maneira de expressão, que possibilita uma ampla interação: com a música, com o outro, consigo mesmo. Cantar contribui para aquisição de novas palavras; também oportuniza a utilização das novas palavras em outros contextos além da escola. Criança adora criar pequenas melodias, cujo texto quase sempre relaciona-se com o que ela está experimentando.

Certa vez, contei a história africana “Krokô e galinhola”¹ e ao final, propus que cantássemos “jacaré Poiô” já que o personagem Kroko deveria ser primo do jacaré da canção. No mesmo instante, uma pequena de quatro anos, aproxima-se e explica: “Não podemos cantar essa música, pois essa não é a canção do Kroko”; em seguida esboça uma cantiga linda composta por ela mesma.

Participamos da oficina musical promovida pela Paris Films em parceria com Mãe com Filhos e Otagai Mídias Sociais. Enquanto facilitadora e observadora do comportamento infantil – diante da música – emocionei-me ao ver papais, mamães e irmãos interagindo uns com os outros e com a música. Cantamos, dançamos e construímos instrumentos musicais; ao final da oficina enquanto as crianças acariciavam seus respectivos pais utilizando um lenço ao som da canção de ninar francesa “Do do l’ enfant”³ lembrei das palavras da minha mentora e amiga, profª Drª Enny Parejo: “A música transforma, penetra – você querendo ou não – ela atinge; te toca.” (Informação verbal) ²

Despeço-me agradecendo a presença dos papais, mamães e crianças na oficina musical que aconteceu na sede da Paris Films, aproveitando – sempre! – para incentivar a presença da música nas mais variadas situações da vida familiar.

 

Referências:
¹ Krokô e a Galinhola: Um conto Africano por Maté. Editora: Brinque Book. 2008.
² Citação em aula: prof.ª Dr.ª Enny Parejo, março de 2013. Curso de Pós Graduação em Educação Musical – Faculdade Cantareira.
³ Disponível em áudio. Livro: “Quantas músicas tem a música?” – Teca Alencar de Brito.
Editora Peirópolis, 2009.

The following two tabs change content below.

Raquel Braga

Raquel Braga é cantora, licenciada em Música pela Faculdade Paulista de Artes, formada em Pedagogia e estudiosa na área da Música e Educação.

Latest posts by Raquel Braga (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *