Goosebumps e R.L. Stine permeiam o imaginário infanto-juvenil

A série Goosebumps foi idealizada para trabalhar com o imaginário e a fantasia de crianças e adolescentes. O autor, Robert Lawrence Stine, caracteriza a série como “livros de terror que também são engraçados”. Os livros Goosebumps utilizam personagens diferentes em cada publicação, assim como uma estrutura que varia de livro para livro. Os personagens centrais de cada livro são de classe média e vão ao encontro de um público comum, passível de identificação e empatia.

Os protagonistas variam, podendo ser masculinos ou femininos, dando vazão a um universo grande de dilemas e confrontos. Os protagonistas principais de uma história Goosebumps estão muitas vezes situados em uma localidade remota ou de alguma forma isoladas, como cidades do interior e as locações são sempre genéricas, como subúrbios e acampamentos de verão. Os livros geralmente apresentam personagens que se mudaram recentemente para um novo bairro ou são enviados para ficar com parentes. Daí vem a minha teoria de que, estando como “um peixe fora d´água” ou, menos figurativamente falando, ainda deslocados no novo ambiente, os personagens tendem a exibir uma percepção diferente do lugar e das pessoas que ali vivem.

Em termos de trama, os livros não são de fato assustadores, já que foram escritos para uma audiência infanto-juvenil e nesse nicho ainda se lida com “medos” e “circunstâncias” que não corroboram com violência real ou suspense de verdade. Os adultos podem achar as situações bobas e engraçadas e, em sua maioria o são, mas para os jovens leitores, monstros gelatinosos, um boneco ventríloco ou insetos gigantes assumem uma função muito maior do que a simples descrição que possuem. Stine mantém suas tramas dentro de clichês típicos do terror, tanto que os livros podem ser subdivididos em seções que variam de monstros,  a fantasmas. Ainda assim, o autor nos propõe variações interessantes, como Revenge of the Lawn Gnomes (A Revolta dos Gnomos) e projetos com sequencias como Monster Blood (Sangue de Monstro), que teve quatro aparições. Estas sequências pareciam meramente repetir a história do original, e nunca iam muito longe. Os finais dos livros são sempre indesejáveis; nunca houve um livro Goosebumps com um final totalmente feliz, pois sempre havia um detalhe esquecido ou que surgia no fim do livro que aterrorizava os personagens, como outros fantasmas além das crianças-fantasmas em Ghost Beach (Praia Fantasma). A deixa para um novo livro, uma nova aventura e muita curiosidade.

Os livros da série Goosebumps tem a característica de envolver crianças ou adolescentes em situações assustadoras. Os livros são escritos principalmente em primeira pessoa da narrativa, muitas vezes, concluindo com final surpreendente. Eles contêm um terror surreal, com os personagens enfrentando o estranho e sobrenatural. R. L. Stine, explicou o sucesso de seus livros pela ausência de drogas, depravação e violência. Os personagens misturam ingenuidade, sagacidade, curiosidade, interesse e lealdade sem pecar na discussão existencial em que muitos materiais juvenis tropeçam. Podemos dizer que a leitura dos livros, curtos e divertidos, são um passa-tempo ideal.

Dito tudo isso e sabendo que há mais de 60 títulos disponíveis aos leitores interessados, a série precisava adentrar às telas do cinema e virar notícia entre os jovens que pouco leem ou melhor, materializar a devoção de todos os leitores de Stine numa tela grande o suficiente onde muitos monstros e criaturas pudessem dar o “ar da graça”! E assim, em outubro de 2015, estreou nos cinemas Goosebumps: monstros e arrepios.

Foto/divulgação via wikipedia

O filme conta a história de R. L. Stine, renomado escritor, autor de Goosebumps e as aventuras pelas quais passará após descobrir que todos os monstros que ele mesmo criou tornaram-se reais. Stine, perturbado pelas consequências do que suas criaturas podem causar, as mantém presas e trancadas em seus livros. Porém tudo muda quando o seu novo vizinho, um jovem rapaz chamado Zach Cooper entra em sua casa e sem querer liberta um destes volumes e aí, sucessivamente, uma invasão acontece e acaba levando medo e caos para toda a cidade.

Estrelado por Jack Black (nosso mestre) e coestrelado pelo encantador Dylan Minnette, ‘Goosebumps – Monstros e Arrepios’ foi tão bem recebido pelo público (com a bilheteria de US$ 150 milhões, diante de um orçamento de US$ 58 milhões), que ganhará uma sequência programada para julho de 2018.

De acordo com o site especializado em cinema, CinePop, de notas soltas à programação dos Estúdios, essa segunda parte das muitas histórias de Stine deve se aprofundar ainda mais na série de livros infanto juvenil de terror sobrenatural. Com Jack Black escalado para reprisar seu papel como Stine, o diretor Rob Letterman e o roteirista Daren Lemke, também estão voltando, embora ambos ainda não tenham divulgado detalhes da produção.

The following two tabs change content below.
Paranaense de coração, vivendo há 10 anos na conexão Rio/Niterói. Sou Relações Públicas, especialista em gestão de pessoas. Abraço a maternidade em tempo integral na minha jornada como mãe do @guri_feliz #aos9 e do @guri_valente #aos4. Fotógrafa nas horas livres e paparazzi dos filhos, também amo cinema, sou muito fã da cultura pop, quadrinhos e seriados de TV. Com Caio e Vicente inventamos muito #lazercomfilhos e artes de um modo geral! E se sobra tempo, a gente se joga nas viagens...

Latest posts by Tiffany Stica (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *