caçadores de trolls

Caçadores de Trolls inspira e pede mais!

“Você é o jantar”. A frase em questão sinaliza tantos poréns e tantos sonhos mirabolantes, seja para crianças ou jovens adultos que minha vã criatividade nem sonharia destacar aqui, mas preciso cita-la porque é assim que surge – na aba do livro Caçadores de Trolls – uma breve descrição do que aguarda o leitor…

“Esses músculos que você usa para caminhar, sorrir, abraçar? São pura carne revestida com tendões borrachudos. Essa pele que você tanto olha no espelho? É uma delícia para os paladares certos, um ensopado de textura suculenta. Não é algo agradável de saber, mas útil. Há criaturas lá fora, veja bem, que não se escondem em tocas, não temem ser capturadas por nós para serem assadas em nossos fornos. Criaturas com o próprio estilo de caçar, os próprios métodos, os próprios apetites”.

O início desta história parece meio clichê, abordando medos e criaturas ocultas, depois de apresentar ao leitor diversas páginas bem previsíveis sobre um adolescente (protagonista) que não consegue se adequar na escola, acaba vítima de bullying por parte da turma popular do colégio, bom aluno, bom filho, correto e claro, candidato à jornada do herói.

Jim Sturges é um típico adolescente da cidade de San Bernardino: tem um pai superprotetor, um melhor amigo meio desajeitado e uma paixão platônica por uma menina que nem sabe que ele existe. Mas isso tudo muda quando um mistério de décadas atrás ressurge, ameaçando a vida de todos os moradores da entediante cidadezinha. Junto com um grupo de heróis improváveis, Jim terá que enfrentar monstros com um gosto especial por carne humana. E mal sabem eles que essa emoção era o que faltava na vida de Jim.

Receita de bolo. Se funciona, não há porquê não copiar. 😉

O livro de Guilherme Del Toro e Daniel Kraus fez tanto sucesso que virou série infantil, sendo adaptada pela DreamWorks numa parceria com a Netflix. E logo no primeiro espisódio da série de TV,  Jim conhece o fabuloso mundo que deverá proteger. Ele e Toby são apresentados ao Mercado dos Trolls, um ambiente diferente de tudo o que eles conheciam e altamente atraente. A série prometeu construir um universo místico bem detalhado e divertido de se acompanhar e pela votação aqui de casa, conseguiu. Os meninos passaram diversos dias das férias de verão acompanhando os episódios via Netflix e assim que houve o desfecho dessa primeira temporada, o @guri_feliz mergulhou na leitura para buscar detalhes não revelados na televisão.

Hoje finalizamos o livro e vejo expressões de ansiedade pela continuação da produção visual (2ª temporada, já prometida) e reclusão, como que com o término das aventuras. É muito interessante de observar e navegando pela web achei relatos de outros leitores cujas expressões até me pareceram semelhantes. Há continuidade, todavia um ciclo se encerrou.

Mamãe aqui, muito curiosa, aguarda os próximos!

Fiquem de olho. Recomedamos!

 

The following two tabs change content below.
Paranaense de coração, vivendo há 10 anos na conexão Rio/Niterói. Sou Relações Públicas, especialista em gestão de pessoas. Abraço a maternidade em tempo integral na minha jornada como mãe do @guri_feliz #aos9 e do @guri_valente #aos4. Fotógrafa nas horas livres e paparazzi dos filhos, também amo cinema, sou muito fã da cultura pop, quadrinhos e seriados de TV. Com Caio e Vicente inventamos muito #lazercomfilhos e artes de um modo geral! E se sobra tempo, a gente se joga nas viagens...

Latest posts by Tiffany Stica (see all)

Comments

comments

One Reply to “Caçadores de Trolls inspira e pede mais!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *