Dia de Aprender Brincando  #LivreParaDescobrir

6 de outubro é o Dia de aprender brincando.

Nesta data, escolas em todo território brasileiro abrirão espaço em sua programação normal para um momento fora da sala de aula, juntando-se à inciativa global “Dia de Aprender Brincando”, promovida pela primeira vez no país pela Cidade Escola Aprendiz, com o apoio de OMO, a partir do movimento #LivreParaDescobrir.
A mobilização acontecerá, na mesma data, em vários países do mundo e tem como objetivo celebrar e incentivar o aprendizado nas escolas também a partir do brincar, especialmente em ambientes abertos, mostrando a importância dessa atividade para o desenvolvimento pleno das crianças.

Como explica o especialista em educação e presidente do comitê do Dia de Aprender Brincando, Sir Ken Robinson: “Estudos acadêmicos mostram que o brincar é natural e é o modo primário com o qual as crianças aprendem. Ele é essencial para o crescimento saudável e desenvolvimento da criança, especialmente durante os períodos de rápido desenvolvimento do cérebro. Mas, ainda assim, a brincadeira é muitas vezes encarada como um momento ocioso e sem utilidade. Como consequência desse descaso, há um crescimento e uma alarmante tendência à redução do tempo para o brincar livre na rotina infantil, tanto nas escolas quanto em casa.”


Além de divertidas, as brincadeiras também ensinam habilidades fundamentais para o futuro dos pequenos, como resiliência, trabalho em grupo, liderança, criatividade e habilidades motoras.

O Dia de Aprender Brincando vai movimentar milhares de escolas, professores e alunos ao redor do mundo. No Brasil, as escolas podem ter mais informações e se inscrever para participar da iniciativa pelo site www.diadeaprenderbrincando.org.br, que também disponibiliza diversas sugestões de atividades. 

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *