Cinco dicas para evitar as doenças respiratórias

Na semana passada, novamente, toda a turminha de escola da Manu caiu. Uma virose derrubou as meninas do maternal e cada uma foi reagindo à sua maneira à gripe forte. Aqui em casa, não raro, é o aparelho respiratório que dá os sinais de que as coisas não vão bem e costuma ser o ponto fraco.

A gente menospreza este tema no Brasil. Mas em outros países, onde a primavera representa mesmo uma grande mudança no clima e toda a natureza “revive” nesta estação, há uma preocupação séria. Aprendi muito quando morei no Japão, onde engravidei do meu primeiro filho.

kafunsho alergia ao polen do japão

Lá o kafunsho é um problema nacional. A alergia pode ser a um dos 60 tipos de pólens que  podem causar reações alérgicas – frequentes não só por flores, mas pelo pólen dos cedros e ciprestes, que são muito abundantes no Japão – e acometem cerca de 20 milhões de pessoas no Japão, ou seja, 1 em cada 5.

kafunsho alergia ao polen do japão

O Kafunsho se caracteriza por rinite, espirro, dor de cabeça, tosse, coceira na garganta e nos olhos (conjuntivite alérgica), coriza e obstrução nasal, pressão nos ouvidos, mal estar e, nos casos mais graves, febre. O grave é que muitas vezes acaba sendo confundido com gripe, porque os sintomas serem parecidos e por aparecer em alguns casos no final do inverno.

Achou parecido com o que acontece nesta época por aqui?

Eu também!

4 dicas para avaliar a saúde do seu pet

E tem como evitar isso?

Com a chegada da primavera, dias secos, instáveis, acúmulo de poeira e aumento da poluição se tornam os principais causadores de doenças respiratórias, como asma, rinite e sinusite. A pneumologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Denise Onodera, alerta que o tempo muito seco contribui para a irritação das vias aéreas e, principalmente, dos olhos.

Além disso, a especialista destaca que, durante o período, há um aumento da desidratação das mucosas que compõem o sistema respiratório.

“Quando em estado normal de hidratação, elas servem como escudo do organismo, porém, ao perder líquido, adquirem uma consistência mais gelatinosa, retendo bactérias e impurezas.”

Para a prevenção dos sintomas, Denise Onodera indica a ingestão de muito líquido e alimentos leves e ricos em água em sua composição. Outra recomendação é a utilização de soluções à base de soro fisiológico ao final do dia, para limpeza dos olhos e das narinas.

Também é importante manter o ambiente bem arejado e limpo, reduzindo a quantidade de plantas, poeira e pelos de animais. Evitar o uso de carpete e tapetes nas residências e utilizar pano úmido para limpar a casa ao invés da tradicional vassoura, que joga muito poeira no ambiente, são ações que podem contribuir para diminuir a incidência de quadros alérgicos e irritativos.

img_5092

Cinco dicas para evitar as doenças respiratórias:

ü   Beba muito líquido e consuma alimentos ricos em água.

ü   Hidrate as narinas com soro fisiológico ou água.

ü   Utilize aparelhos umidificadores ou vaporizadores de ambiente. Caso não tenha os aparelhos, coloque bacias com água ou toalhas molhadas nos cômodos.

ü   Evite carpetes e tapetes nos quartos. Em pisos lisos, utilize pano úmido para limpeza.

ü   Evite plantas, animais e bichos de pelúcia no quarto.

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *