Escola de criação digital na Vila Madalena realiza oficina de Pokémon Go

 

Lá no começo da nossa amizade, Aline (@alinekelly) e eu defendíamos o uso de tecnologia pelos nossos filhos como uma alternativa para testarem habilidades futuras e aprenderem.

Assim, nossos meninos mais velhos (hoje homens feitos, de 16 e 17 anos) mantiveram juntos um blog por anos, faziam vídeos, brincavam de criar conteúdo. E teve um tempo, claro, que pensavam que seriam desenvolvedores de games!

Que criança de hoje nunca sonhou com isso?

É praticamente o novo astronauta ou rock star!

Bom, nesta linha de brincadeiras, gostei de uma oficina da qual ouvi falar e que une pais e filhos.

A promessa é de que, em 3 horas, possamos nos tornar mestres em Pokémon Go, sabendo como batalhar nos ginásios e exatamente quais são as melhores batalhas.

Na oficina, os participantes vão aprender o que significa CP (poder de combate), Candy (doces com funções de evoluir e aumentar a força do Pokémon), XP (pontos de experiências) entre outras técnicas. O jogo de realidade aumentada para iPhone (iOS) e Android possui um sistema interno que calcula o poder dos monstrinhos. Com isso, pode-se prever o momento certo para evoluir e não ficar com os segundo ou terceiro estágio mais fraco.

O novo jogo da franquia de monstrinhos para smartphones com iOS e Android permite evoluir as criaturas capturadas a partir de candies coletadas pelos jogadores – o que facilita na obtenção de Pokémons mais poderosos.

  • Serviço:

Oficina Pokémon Go
DragonByte – Escola de Criação Digital
Rua Harmonia, 896, Galeria /sala 2 – Vila Madalena
Sábado, 20/8, das 9h30 às 12h30
Valor: R$70
Idade: a partir de 7 anos
Inscrições e informações: (11) 43054958 ou (11) 981971148

Observação: Não conheceremos a empresa e não nos responsabilizamos pelo espaço, professores e demais detalhes do evento. 

The following two tabs change content below.

Sam Shiraishi

Cristã, jornalista, mãe de Enzo, Giorgio e Manuela, casada com Guilherme. Paranaense que caiu de amores pela Mooca em 2005. Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.

Latest posts by Sam Shiraishi (see all)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *